Moisés destaca: “Que 2022 possa ser um ano de vitória, acesso e, quem sabe, buscar um título”

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Em 2018, Moisés Vieira da Veiga jogava futebol de várzea e trabalhava como ajudante de montador de móveis em Morro da Fumaça (SC), cidade natal dele. Em 2019, sem ter passado por nenhuma categoria de Base, ele foi para o Hercílio Luz e de lá para o Concórdia, onde foi artilheiro do estadual e até ficou um tempo emprestado ao Brusque. Em julho de 2020, chegou até a Ponte Preta, onde terminou a temporada daquele ano (o término foi no começo deste, em virtude da pandemia) anotando três gols no último jogo.

E, se não balançou as redes no final da temporada 2021, isso não tem nenhum demérito. Afinal, além de ter jogado muito na partida, o atacante pontepretano foi simplesmente o artilheiro do ano na Macaca, com 13 gols anotados. Tudo isso com menos de dois anos completados no clube e com apenas 25 de idade. Nada mal, pelo contrário, mas Moisés – que tem contrato com a alvinegra até 2024 –  quer mais e, de preferência, já para o ano que vem.

“Tive uma evolução muito grande e agradeço à diretoria, comissão técnica, meus companheiros jogadores. Todos me ajudaram muito. Agraço pelo carinho e paciência, pois vim para cá sem Base e todos me ajudaram. Hoje sou reconhecido pelo futebol e pude ajudar a Ponte e agradeço a Deus por terminar 2021 com 13 gols. Claro, sabemos que ficamos devendo o acesso e, apesar de termos ficados felizes pela permanência, a.Ponte é gigante, merecia muito mais, Então que 2022 possa ser um ano de vitória, acesso e, quem sabe, de buscar um título”, diz.

O atacante faz também de registrar outros dois agradecimentos fundamentais. “Meu crescimento é fruto de um trabalho e também da minha família, amigos, e de Deus. Agradeço a ele e a todos que me apoiam, em especial a torcida da Ponte. Desde que cheguei recebi carinho dela e agradeço aos torcedores pelo apoio que me deram. E pela cobrança, que também foi boa para mim. Sabemos o quão difícil é vestir essa camisa e essa cobrança ocorre porque todos querem ver o time melhor”, afirma.

Agora já curtindo as férias, o camisa 21 deve se reapresentar apenas em janeiro de 2022, quando a Macaca inicia os trabalhos visando ao Paulista. A Ponte entrará em campo pela primeira vez pelo Estadual contra o Palmeiras, na casa do adversário, em partida prevista inicialmente para o dia 26 daquele mês. E, no que depender da vontade de Moisés, a estreia será com a conquista de três pontos, preferencialmente com gol(s) dele. “Que possa ser ano de vitórias no Paulista, na Copa do Brasil e no Brasileiro, onde a Ponte merece estar na série A e, se Deus quiser, vai conseguir”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS