Marcos Serrato comemora chance entre os titulares e vê responsabilidade grande em substituir seu ídolo Fernando Bob diante do Sport

 

Foto: PontePress/FábioLeoni

Uma das novidades na temporada da Ponte Preta foi o volante Marcos Serrato. O jovem atleta de 21 anos veio do Paraná Clube e mesmo com a pouca idade, conseguiu ter algumas oportunidades no time principal, em um elenco onde na sua posição há atletas como Fernando Bob, Élton, Josimar e Juninho. Por conta da saída de Bob do elenco alvinegro e mais a suspensão de Élton, que foi expulso contra o Avaí, na rodada passada, Serrato vai ganhar mais uma chance entre os 11 que entram em campo contra o Sport, neste domingo (06). O garoto, que faz o último treino na manhã deste sábado (05) antes do confronto de amanhã, comemora a entrada no time.

 

“É uma questão de oportunidade. Para nós que não estamos jogando ao longo do campeonato, serve para a torcida nos conhecer. Além disso, é importante para mostrar o nosso futebol e assim chegar bem no ano que vem, com ainda mais confiança. O time está motivado. Apesar de essa equipe não estar muito entrosada, dentro de campo vai dar seu melhor”, afirma Serrato, que vive a expectativa de substituir um dos seus ídolos.

 

“Sinceramente, tem muitos jogos que fico olhando mais o Bob do que o jogo. Ele é um cara que é sensacional jogando. Hoje você não vê volantes como ele. No mercado está difícil achar atletas assim, canhoto, com bom passe. Acho um jogador espetacular. Substituir ele vai ser complicado. É um ídolo na Ponte, tem uma história bonita aqui, mas venho me preparando para entrar na vaga da melhor maneira possível”, confia o volante.

 

Ainda sobre a chance no lugar do ex-pontepretano, Serrato sabe que as comparações serão inevitáveis nesse primeiro momento. “Existe a semelhança por ser canhoto como ele, a qualidade no passe também é parecida. A diferença é que ele tem mais pegada que eu na marcação. Temos semelhanças e diferenças e quem for ver o jogo tem que entender isso”, diz o meio-campista, que apesar das poucas chances na temporada, considerou a experiência importante.

 

“Eu vim para cá esse ano para me adaptar bem ao clube. Acho que 2015 foi bom para mim. Aprendi bastante. Cresci muito desde o dia que cheguei até hoje. Foi bom ter participado do SUB 20, porque peguei ritmo de jogo e agora é continuar com a sequencia nos profissionais”, completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS