Macaca treina nesta tarde em Águas de Lindóia e Uendel fala sobre adaptação ao estilo Carpegiani: ele está nos passando ideias novas e é uma pessoa simples, correta e fácil de lidar

 

No sexto dia da Intertemporada em Águas de Lindóia, o elenco pontepretano treina nesta tarde e, a cada dia, o contato com o estilo Paulo César Carpegiani se aprofunda. O lateral Uendel conta que a equipe já nota diferenças dentro de campo e começa a colocar em prática o que o novo técnico vem pedindo.
 
“Ele é um treinador experiente, está conversando bastante nesse começo de trabalho, passando pra gente o estilo de jogo dele, como gosta de marcar, de atacar. E esta fase de conhecimento, de adaptação, é muito positiva. Ele está fazendo coisas novas em relação ao grupo, e tem tudo para dar certo”, diz.
 
Na opinião do jogador, é difícil implementar toda uma nova filosofia em pouco tempo, mas com certeza já haverá mudança a partir do primeiro jogo. “Com certeza alguma coisa já muda, pois ele gosta de marcação mais forte, a linha de quatro diferente, a gente já vem trabalhando nisso. Por enquanto foram apenas três treinos com bola, pouco tempo para arrumar o time, mas temos mais duas semanas, dois jogos-treino, muita coisa pela frente para chegar no dia 7 de julho e possa desempenhar um bom futebol.”
 
Uendel revela ainda que a relação pessoal entre elenco e treinador é muito boa, em um misto de admiração pelos feitos do comandante e pela humildade de Carpegiani no trato com o grupo. “Temos respeito por todos os técnicos, mas ver a história do Paulo é incrível, o tanto que ele já conquistou como jogador e como treinador. Ele vivenciou tudo que a gente vive hoje dentro de campo e fora de campo foi um vencedor também . Está nos passando ideias novas para a sequência do campeonato, nos auxilia muito, até porque é uma pessoa simples, fácil de lidar, correta e isso também ajuda”, pontua.
 
Aliás, chamar o técnico pelo primeiro nome também é parte do estilo do treinador. Logo que chegou, respondendo a uma questão da assessoria de imprensa sobre como gostaria de ser tratado inclusive em títulos de matérias de jornal (o nome Carpegiani é “longo” e muitos editores já brincaram com os problemas que teriam), o treinador disse o seguinte: “Pode ser Carpegiani, Carpa ou Paulo. Só não me chamem de professor porque isso eu não sou, sou apenas técnico de futebol.” O mesmo pedido foi passado depois aos atletas, na primeira conversa com o grupo.    
 
Além de destacar os aspectos positivos do treinador, Uendel também elogia a Intertemporada em si. “A estrutura em campo, a acomodação, a alimentação aqui é voltada para o futebol 24 horas ao dia, não vemos nem pensamos em nada mais. Então este período ‘trancado’ é muito importante, quando recomeçarem os jogos será em uma batida muito forte e temos que estar totalmente preparados”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS