Ponte Preta enfrenta Red Bull no Majestoso e quer vitória; Cristian ressalta que resultados precisam estar à altura da grandeza da Macaca

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/FábioLeoni

A Ponte Preta entra em campo às 18h30 deste domingo de Páscoa no Majestoso em busca dos três pontos que precisa para melhorar sua situação na tabela o Campeonato Paulista. A quatro jogos do final da competição, o time tem a preocupação de se afastar da zona de rebaixamento em definitivo o mais rápido possível.

“A situação em que estamos não é digna da grandeza da Ponte Preta. Nosso pensamento no início do campeonato era já estarmos classificados nesta altura do campeonato, e neste momento complicado cabe a nós, mais experientes da equipe, chamar responsabilidade. Faltam quatro jogos e ninguém é besta, sabemos da dificuldade do Paulista e também do que nós vínhamos apresentando. Às vezes um time não joga bem, mas consegue resultado, o problema é que não estamos conseguindo resultado e isso complica”, diz.

O Red Bull vem de vitória contra o Palmeiras e, ainda que tenha alguns desfalques, está em bom momento na competição. “É um momento de extrema dificuldade, o Red Bull é uma grande equipe, mas temos condições de vencer e quem estiver lá dentro de campo vai ter que mostrar serviço. Digo que os experientes precisam chamar responsabilidade porque, pela idade e tempo de carreira, já passaram por mais situações difíceis e podem ajudar com seu conhecimento, mas todos tem que se empenhar, porque se tiver 19 ou 36 anos, a cobrança vai ser a mesma”, pontua.

Apesar de ter retornado ao time na última partida, em virtude de lesão, o jogador divide com os colegas o atual momento e acredita em brio para voltar a vencer. “Não podemos ficar passivos em um momento como esse. Todos estão insatisfeitos, chateados, chegamos em casa e não conseguimos dormir. É ruim pro torcedor, pra diretoria e pra gente. Dizem que o jogador vai embora do time jogar em outro lugar então não se importa tanto, mas não concordo, porque a história fica, então têm que ter brio, porque nosso nome está em jogo. Tem quatro jogos, temos tudo pra conseguir sair desta situação e quem sabe até ainda lutar pra classificar ainda.”

Ele acrescenta que não há fórmula pra que isso aconteça, e sim dedicação total em campo. “Precisamos começar a ter um jogo mais sólido, mais consistente, mas não tem fórmula, se tivesse seria fácil. Às vezes se monta um baita dum time e não vai, às vezes monta um mediano e vai. Mas o que tem é o momento: se o time tem jogadores focados, uma hora vai dar certo e essa hora tem que ser agora. Eu, fisicamente, não estou 100%, mas não tem essa, estou pronto pro que der e vier”, afirma.

Pro jogo de logo mais o técnico Gallo te como desfalque certo Alexandro, que tomou vermelho no último jogo. Apesar de o mando da partida ser do Red Bull, a diretoria da equipe e a da Ponte Preta entraram em acordo e à torcida do Toro Loko foi destinado o setor visitante. Todo ingresso dará direito à pipoca e água gratuitas e TC10+ paga ingresso normalmente, já que o mando é do RB.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS