Eficiência comprovada: levantamento mostra que Ponte tem melhor relação custo-benefício do Brasileirão

A Ponte Preta encerrou o Campeonato Brasileiro com pontuação recorde – foram 53 pontos, melhor resultado da Macaca na história dos pontos corridos – e o 8º lugar na competição, além de pela primeira vez a equipe alvinegra ter emplacado um atleta, Pottker, como artilheiro da competição.  Os resultados dentro de campo, que refletiram no ranking da CBF – o clube subiu duas posições, de 17º para 15º – são reflexo direto de uma boa gestão, fato que foi confirmado pelo primeiro levantamento do gênero deste ano, divulgado pelo Diário de Pernambuco, e mostra que a Macaca é o time que gasta melhor seus recursos.

 

Segundo o levantamento (que pode ser conferido em http://blogs.diariodepernambuco.com.br/esportes/2016/12/13/o-preco-de-cada-ponto-somado-no-campeonato-brasileiro-de-2016/) a Ponte tem a melhor relação verba/pontos conquistados. Isso se dá pelo fato da equipe (ao lado de Chapecoense/SC, Figueirense/SC, Santa Cruz/PE e América Mineiro/MG) ser o time que recebeu a menor cota de TV, mas ter terminado um ponto na frente da equipe de Chapecó, que somou 52 e ficou com a 11ª colocação (sendo que a equipe catarinense não atuou na última rodada).

 

Já o Figueirense, com a mesma cota de TV, terminou na 18ª posição, com 37 pontos e foi rebaixado, assim como o Santa Cruz, que foi o 19º, com 31 pontos e o América, último colocado, com 28 pontos somados. Além desses citados, dos times que ficaram abaixo da Ponte na tabela de classificação, Vitória/BA (16º), Coritiba/PR (15º) e Sport/PE (14º) recebem R$ 35 milhões de cota de TV. Grêmio/RS (9º), Cruzeiro/MG (12º), Fluminense/RJ (13º) e Internacional/RS (17º) recebem R$ 60 milhões e o São Paulo (10º) R$ 110 milhões. Veja abaixo o ranking completo de quem gastou menos por ponto conquistado.

Um dos fatores que explicam o bom rendimento interessante da equipe foi o trabalho dos atletas. Destaque para o atacante Pottker, que foi um dos artilheiros da competição, com 14 gols, ao lado de Fred, do Atlético Mineiro/MG e Diego Souza, do Sport/PE. Com a diferença que dos 31 jogos que atuou, o goleador da Macaca foi titular só em 19. Já Fred e Diego Souza atuaram em 34 partidas, sendo que o centroavante mineiro foi titular em 33 e o atleta da equipe pernambucana foi titular em todas as rodadas que disputou. 

1º) Ponte Preta – R$ 433 mil/ponto (R$ 23 milhões de cota e 53 pontos)
2º) Chapecoense – R$ 442 mil/ponto (R$ 23 mi e 52 pts)
3º) Figueirense – R$ 621 mil/ponto (R$ 23 mi e 37 pts)
4º) Atlético-PR – R$ 614 mil/ponto (R$ 35 mi e 57 pts)
5º) Santa Cruz – R$ 741 mil (R$ 23 mi e 31 pts)
6º) Sport – R$ 744 mil/ponto (R$ 35 mi e 47 pts)
7º) Coritiba – R$ 760 mil/ponto (R$ 35 mi e 46 pts)
8º) Vitória – R$ 777 mil/ponto (R$ 35 mi e 45 pts)
9º) América – R$ 821 mil/pontos (R$ 23 mi e 28 pts)
10º) Atlético-MG – R$ 967 mil/ponto (R$ 60 mi e 62 pts)
11º) Botafogo – R$ 1,02 milhão/ponto (R$ 40 mi e 59 pts)
12º) Santos – R$ 1,13 milhão ponto (R$ 80 mi e 71 pts)
12º) Grêmio – R$ 1,13 milhão/ponto (R$ 60 mi e 53 pts)
14º) Cruzeiro – R$ 1,18 milhão/ponto (R$ 60 mi e 51 pts)
15º) Fluminense – R$ 1,20 milhão/ponto (R$ 60 mi e 50 pts)
16º) Palmeiras – R$ 1,25 milhão/ponto (R$ 100 mi e 80 pts)
17º) Internacional – R$ 1,40 milhão/ponto (R$ 60 mi e 43 pts)
18º) São Paulo – R$ 2,12 milhões/ponto (R$ 110 mi e 52 pts)
19º) Flamengo – R$ 2,39 milhões/ponto (R$ 170 mi e 71 pts)
20º) Corinthians – R$ 3,09 milhões/ponto (R$ 170 mi e 55 pts) 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS