Luis Fabiano: “Lucca deixou claro que quer permanecer e ajudar a Ponte na série B”

Foto:PontePress/DiegoAlmeida

 

Dedicado ao time, artilheiro e atleta que honra a camisa, não é à toa que o atacante pontepretano Lucca despertou a atenção de outros times. Porém, no que depender da Macaca e do jogador, não vai passar disso, como conta o coordenador técnico Luis Fabiano.

“O Lucca me procurou recentemente e conversamos. Ele é um jogador cobiçado, até porque fez um bom Paulista, mas ele deixou claro que quer permanecer na Ponte, está focado aqui e quer nos ajudar na série B”, diz Luis Fabiano.

O coordenador falou à imprensa na segunda-feira (28) e reforçou, inclusive, que conversas importantes como essa fazem parte do seu trabalho. “Exerço um cargo mais de bastidores, tenho que ficar mais do lado do elenco, por isso inclusive que não costumo dar entrevistas, ainda que esteja sempre aberto a falar”, diz.

Ele completa: “Quando se fala em contratações, por exemplo, existe um grupo de profissionais que analisam. Eu participo para checar no consenso e falar o que eu penso sobre os nomes. Mas quando se chega um nome ideal, eu ligo pra tentar convencer jogador, mostrar pra ele as vantagens de vir pra cá, sei da linguagem do atleta e procuro ligar fazer esse meio de campo.”

Sobre a reformulação do elenco em si, o coordenador faz ponderações importantes. “A gente precisa fazer coisas com cabeça fria. Estamos trabalhando dia após dia para melhorar o elenco, mas sabendo que não temos margem pra erro, precisamos trazer jogadores que realmente tenham o perfil Ponte Preta. É importante que o torcedor saiba que estamos fazendo as coisas e a divulgação em si, seja de chegadas ou saídas, será no momento certo. Muitas coisas em andamento inclusive não podemos falar para não atrapalhar as negociações”, explica.

Questionado sobre a possibilidade de garantir à torcida que o time dará certo, Luis Fabiano responde com objetividade. “Podemos garantir que as coisas serão diferentes, estamos agindo para isso, haverá mudanças. Agora, garantia de vitória nenhum time do mundo dá nem pode dar, isso não existe. A garantia é de muito trabalho para que as coisas sejam diferentes”, afirma.

Por fim, ele responde a questionamento da imprensa sobre uma possível vinda do meia Hernanes. “Converso bastante com o Hernanes, o assessor dele é o mesmo que o meu, temos amizade. Ele expôs que não sabe se vai continuar jogando no Brasil, na Europa – onde ainda está – ou parar de jogar. Ele deixou bem claro que a prioridade dele neste momento é resolver questões pessoais na Europa, onde a família dele está morando. Se for jogar, a possibilidade maior é de que seja na Europa”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS