Ponte treina na manhã deste sábado (28) e Luan, que busca vaga entre os titulares, conta que procura ver jogos da Copa para aperfeiçoar seu futebol e acredita em classificação do Brasil diante do Chile

 

Crédito obrigatório para reprodução da imagem: PontePress/Thiago Toledo

 

A Ponte Preta faz mais um trabalho técnico na manhã deste sábado (28), no Moisés Lucarelli. A atividade faz parte da inter-temporada da equipe, que volta aos gramados no dia 15 de julho, contra a Portuguesa. E nesse período de treinos o zagueiro Luan tem se aplicado ao máximo buscando uma vaga na zaga titular da Macaca.

“A expectativa é muito grande. O que eu vejo nos treinos é que todos os zagueiros do grupo, como o Rafael Silva e o Leonardo que está voltando agora, estão aptos a jogar e eu espero buscar essa titularidade, essa oportunidade, durante os trabalhos. Quero mostrar para o Dado nesse período de recesso que tenho condições de ajudar a Ponte sim”, afirma.

O jogador ainda não conseguiu se firmar na equipe alvinegra, até mesmo por conta de uma contusão que teve antes de chegar ao clube. “Em outubro do ano passado tive uma lesão muito séria. Quebrei o tornozelo e rompi os ligamentos. A volta demorou um pouco mais que o previsto. A princípio seriam quatro meses, mas demorou quase seis meses para eu ter condições de jogar”, conta.

Segundo Luan, isso o atrapalhou bastante no começo. “Mas venho trabalhando, me dedicando e mostrando para os treinadores que passaram aqui que tenho condições. Graças a Deus com o Dado pude entrar em dois jogos e mostrar alguma coisa a ele. Com esse trabalho que tenho feito o tempo todo, acredito que tenho condições, assim como Rafael Silva e o Leonardo, mas estou brigando por essa vaga aí que está surgindo”, diz o atleta, referindo-se à provável saída de César para o futebol português.

Copa do Mundo

Além de estar recuperado da lesão que o fez ficar afastado dos gramados, Luan procura se espelhar naqueles que acredita serem os melhores jogadores do planeta vendo a Copa do mundo. O jogador, inclusive, avalia a equipe do Brasil que enfrenta neste sábado a seleção chilena pelas oitavas-de-final.

“Pelo que eu já vi do que acompanho no futebol internacional, que gosto muito, Thiago Silva e David Luiz estão entre os melhores zagueiros do mundo. Acho que o Brasil está bem servido nesse quesito e não tem porque se preocupar. Mas sabemos que no futebol não são só dois zagueiros melhores do mundo ou um ataque forte como o que temos com o Neymar, o Fred e o Huck que resolvem todos os problemas, acho que tem que haver um conjunto”, pontua.

E isso, afirma, já pode ser visto. “No último jogo que o Brasil venceu por 4 a 1 deu para notar o conjunto. Saíram alguns jogadores , entraram outros e o nível melhorou. O grupo do Brasil é muito forte e entra nestas oitavas de final com um favoritismo muito grande”, afirma Luan, que ressalta a importância de ver e entender o que está acontecendo no futebol mundial.

“Acompanho bastante. Nós vivemos muito concentrados e há muitos tipos de jogos. Por exemplo,procuro ver as partidas e tirar o que vejo de melhor deles no David Luiz e no Thiago Silva: é bom ver coisas novas, grandes craques que ensinam muito para nós. Hoje em dia futebol é muito esquema tático, muito estudo e assistindo você vê o que está se passando, e o que há de melhor no mundo. Aprendo muito e é imprescindível para a nossa profissão, onde cada detalhe é importante”, completa Luan.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS