Primeira colocada no Brasileiro após conclusão da rodada, Ponte treina na tarde deste domingo(05) e segue viagem para Varginha-MG; João Paulo encara partidas restantes como finais

Crédito obrgatório para reprodução da foto:
PontePress/FábioLeoni

A Ponte Preta manteve a primeira colocação do Brasileiro após a conclusão da rodada, na noite de ontem. Com 50 pontos, a Macaca lidera isolada, na frente de Avai (49), Vasco (48) e Joinville (47) – o quinto colocado, Ceará, tem 46 pontos.  De olho em mais uma vitória fora de casa para se manter na ponta da tabela, o elenco realiza mais um treinamento na tarde deste domingo (05)e após a atividade segue para Varginha-MG, onde enfrenta o Boa na terça-feira. Para o lateral-esquerdo João Paulo, o jogo é considerado como uma final.

“O jogo mais importante para o nosso grupo é o que está  por vir sempre. São onze que restam e são onze finais. Sabemos da concorrência, o Boa também almeja o G4. Se conseguirmos um resultado positivo vamos abrir pontos deles, além de nos mantermos na primeira posição”, diz o jogador, que avalia como positivo o rodízio dos atletas que ocorreu no mês de setembro.

“Não só eu, mas todos que entraram – como o Thomás, o Alexandro – estão dando conta do recado. É uma dor de cabeça boa para o treinador, é melhor ter mais opções para o time, peças de reposição, do que não ter nenhuma. Trabalhamos bastante para dar conta do recado”, afirma. O lateral valoriza o trabalho feito pela equipe de preparação física do clube.

“Temos que parabenizar muito o planejamento que foi feito na questão do rodízio, do descanso, pois tivemos poucas lesões se pensarmos na sequência de jogos que tivemos. Parabenizar o Lucas Benchimol e o Caio Gilli da preparação física, pois todos puderam ver que o time correu muito, até no segundo tempo do último jogo da maratona. Isso foi importantíssimo e quero parabeniza-los. Agora teve o descanso de dois dias, que fez aumentar mais o nosso foco e fará com que entremos mais inteiros nos jogos”, ressalta.

O jogador também comenta sobre o fato de a Macaca ser um dos alvos deste campeonato, agora que alcançou uma posição importante na tabela. “Todos querem derrubar quem está no topo. Como conversamos sempre, o difícil não é chegar, é se manter. E cada jogo será uma final. Os adversários vão estudar cada vez mais nosso time, mas temos que estar preparados, pois como o professor falou: quem quer vencer, quem quer marcar o nome na história, não pode escolher adversário, jogo, tem que passar por cima de tudo.”

João Paulo conta espera um jogo complicado contra os mineiros. “Sabemos que é dificílimo jogar contra eles, principalmente lá no campo deles em Varginha, onde têm muita força. Eles têm jogadores qualificados, podemos ver pela campanha que vem fazendo, e estão colados no G4. Mas reforço: não podemos ficar escolhendo adversário, temos que chegar lé e fazer o nosso trabalho”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS