O futuro é agora: prefeito Jonas Donizete assina lei pró-Arena e, a partir desta sexta, Ponte já poderá fechar contrato com grupo investidor do complexo

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/ThiagoToledo

Em cerimônia realizada no Salão Nobre do Estádio Moisés Lucarelli nesta tarde –  com a presença de dirigentes pontepretanos,torcedores, vereadores e outras autoridades – o prefeito Jonas Donizete sancionou a lei pró-Arena, que deverá ser publicada no Diário Oficial do Município nesta sexta (28) e com isso passar a ser válida.  A lei de autoria do próprio executivo,  que foi aprovada por unanimidade na Câmara de Campinas no final de outubro, altera os termos da lei de 1975 que doou o terreno do Jardim Eulina onde hoje fica o Centro de Treinamento alvinegro, possibilitando que o local seja utilizado também com fins comerciais e assim, na prática, permitindo a construção do Complexo Arena Ponte Preta no local.

“Fizemos toda uma estrutura legal que dá direito à Ponte preta de fazer uma exploração de uma Arena que ela vai construir e que será muito benéfica para a cidade. A Arena poderá trazer inclusive grandes shows para Campinas,  este show do Paul McCartney que está no Brasil, por exemplo, poderia ter sido aqui se ela existisse e com certeza a Arena movimentará a cidade também neste sentido”, diz Jonas Donizete, relembrando que a Arena promoverá a cidade, gerará empregos e crescimento na região, além de destinar 2% de seus lucros ao esporte amador de Campinas.

O deputado federal Gustavo Petta, um dos presentes à cerimônia, reforça a importância da Arena. “A Ponte há muito tempo tem levado o nome de Campinas de maneira positiva nacionalmente e, mais recentemente, em âmbito internacional.  É também um exemplo de gestão, pelo qual devemos cumprimentar o presidente Mácio Della Volpe e o presidente de honra Sérgio Carnielli, pois não é fácil fazer um trabalho tão bom dentro do futebol. Com a Arena, tenho certeza que o time vai enlevar ainda mais o nome dela e o nome de Campinas.”

Feliz com a efetivação da lei, o presidente pontepretano Márcio Della Volpe agradece ao prefeito e aos vereadores, e explica que, assim que a lei for publicada no DOM, a Ponte entrará em contato com o grupo de investidores que irá custear todo o complexo – que tem custo zero para a Macaca – e agendar a reunião para a assinatura do contrato entre as partes. “Só então, com tudo assinado, revelaremos os detalhes do projeto e encaminharemos tudo para que cada secretaria municipal possa analisar os impactos em suas áreas, aprovar o que for necessário e exigir as contrapartidas exigidas em infraestrutura, meio ambiente, transporte, urbanismo e por aí afora”, pontua.

O presidente de honra Sérgio Carnielli, um dos idealizadores da Arena, ressalta que agora realmente a independência financeira e um crescimento maior do time serão questão de tempo. “Com esta lei finalmente nossa Arena deixa o campo do sonho e começa a entrar na realidade, na prática estamos ‘startando’ a obra agora. É importante dizer mais uma vez que não se trata só de um estádio moderno, com mais segurança e conforto ao torcedor, mas de um complexo com restaurantes, serviços, lojas, torres comerciais e outros empreendimentos cuja renda teráuma porcentagem revertida à Ponte, garantindo assim uma maior autonomia financeira e valores significativos para investirmos em um futebol cada vez mais forte”, salienta.

Ele acrescenta que a aprovação da lei soma-se a um ótimo ano parava Macaca. “Subimos com antecedência para a série A, temos chance de ser campeões neste final de semana e com a Arena deveremos entrar em uma nova era para a Ponte”, finaliza. A expectativa agora é que, a partir do recebimento do projeto na prefeitura, ele sofra as adequações necessárias e a obra esteja liberada para o início em um prazo de seis meses.    

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS