Kleina valoriza empate contra o Santos, que interrompeu sequência de 20 vitórias seguidas do adversário no Pacaembu, e projeta evolução da Macaca para pontuar mais vezes fora de casa

Com um futebol competitivo e um polêmico gol anulado, a Ponte Preta conquistou ontem (17) um ponto valioso, que interrompeu uma sequência de 20 vitórias do Santos no Pacaembu.  Para o técnico Gilson Kleina, a Ponte teve um volume de jogo importante no primeiro tempo, e na segunda etapa se preocupou mais com a marcação. Na leitura do treinador, o empate por 0 a 0 deve ser reconhecido e a conquista desse ponto fora pode fazer diferença nas próximas rodadas.

“É importante tirar dois pontos de um concorrente forte e levarmos um ponto para casa, isso nos dá confiança. Fizemos praticamente cinco trocas para este jogo e os atletas que voltaram evoluíram o time, não porque os demais não evoluam e sim porque são características diferentes. Gostei muito da atitude da equipe. O comprometimento que eles tiveram na parte tática foi espetacular”, elogia.

O comandante alvinegro faz uma avaliação dos dois tempos da partida. “Acho que no primeiro tivemos o domínio do meio de campo, conseguimos controlar mais o jogo, tivemos a posse de bola em progressão e também verticalizamos. Claro que tínhamos uma preocupação maior pelo lado direito, porque o Victor Ferraz vem por dentro, deixa o Bruno Henrique sempre aberto e não conseguíamos marcar essa jogada”, explica.

Kleina prossegue: “Depois dos 20 minutos do segundo tempo nós marcamos melhor do que jogamos. Não tivemos mais oportunidades, mas a equipe foi madura. Fizemos uma linha de três por dentro, para pressionar mais. Acho que o Luan Peres conseguiu encurtar mais o Bruno Henrique, haja vista a substituição ter feito o Bruno ir para o lado do Jeferson, mas por ser destro sabíamos que ele iria puxar mais para dentro. No primeiro tempo tivemos mais chances, fomos mais agressivos, e no segundo tempo tivemos a postura de marcar melhor”, resume.

O comandante alvinegro acredita no crescimento da equipe tendo uma sequência e, por conta, passar a pontuar com regularidade tanto dentro quanto fora de casa. Ele  também destaca o quanto foi importante esse empate, após ter que fazer alterações na equipe. “Tirar dois pontos do Santos é algo para se enaltecer. Eu venho com o Rodrigo, o Emerson e o Bob de lesão. Fizemos uma opção de troca pelo Claudinho, que praticamente era uma estreia. Fizemos a estreia do Negueba no jogo passado e ele tomou uma pancada muito forte, ficou fora agora. Substituímos o Nino pelo Jeferson. Foram várias trocas, mas viemos fazer as coisas acontecerem para termos essa vitória fora.”

Kleina enfatiza que queria resgatar a Ponte que marcava forte e saía em transição. “Agora o que precisa na Ponte Preta é repetirmos essas escalações. Isso que nos dará condição de ter um entrosamento maior e uma compactação naquilo que nós entendemos. O tempo é escasso para todos, mas viemos de um resultado ruim contra o Flamengo e pegamos o Santos dentro do Pacaembu. Parabenizo a atitude dos atletas. Esse ponto vai ser muito valioso, se voltarmos a vencer em casa. Dentro do Majestoso somos muito fortes e esperamos repetir a situação de vitória”, pontua.

Kleina faz ainda um comentário sobre o gol contra do zagueiro santista David Braz,  que foi anulado de maneira questionável. “Até falei para o quarto árbitro que foi o David Braz que fez o gol. Aí ele falou em um primeiro momento: ‘não, Kleina,o Rodrigo empurrou’. Aí nós vimos que o Rodrigo não empurrou. Ele voltou e falou: ‘não, Kleina, foi impedido’. Então não está sabendo o que está acontecendo”, diz.

Ele completa: “Foi um gol legítimo, a mesma coisa que aconteceu contra o Flamengo, quando não tivemos um poder agressivo, mas tivemos um contrataque que não estava impedido, e de repente poderíamos ter trazido um ponto de lá. Esses erros tem que fundamentados, acho que temos que estar atentos. O assistente levantou a bandeira muito rápido, viu alguma situação que nós não vimos.”

O elenco pontepretano viajou de volta para Campinas nesta madrugada – chegou ao Majestoso por volta da 1h30 de domingo – e se reapresenta para treinamento na tarde de terça, no CT do Jardim Eulina. O foco agora é o Cruzeiro, com quem a Macaca irá jogar no Majestoso às 21 horas desta quarta (21).

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS