Kleina valoriza a entrega dos jogadores na classificação na Argentina pela Conmebol Sudamericana e Aranha fala sobre a atenção do time em campo

A Ponte Preta está classificada para a próxima fase da Copa Conmebol Sudamericana. Pouco mais de 48 horas após a decisão do Paulista, a equipe enfrentou uma maratona para chegar à Argentina e sem treinar, entrou em campo e – com muita luta e raça – conquistou a suada vaga para a próxima fase.  O técnico Gilson Kleina demonstra todo o orgulho pelos jogadores pela entrega em campo que garantiu a classificação na Argentina.

“Quero parabenizar esse grupo de jogadores. Eles foram heróis. Saíram de uma decisão de campeonato no domingo, não tivemos nem tempo para treinar. Viajamos, descansamos e fizemos essa decisão aqui, com um gramado superpesado e a pressão do adversário, e conquistamos nossa meta”,enfatiza. O time viaja de volta nesta quarta e deve chegar a Campinas no final da noite, e se reapresenta às 15h30 de quinta (11) já focando no Campeonato Brasileiro, no qual estreia no final de semana (domingo, às 16 horas, no Majestoso, contra o Sport). .  

Para o comandante da Macaca, a equipe foi inteligente ontem para buscar o gol fora de casa e depois saber suportar a pressão do adversário. “No primeiro tempo controlamos bem. O Gimnasia trabalhando o tempo todo em jogo aéreo, bola parada, tanto que tomamos um gol assim. Após o gol deles foi o pior momento nosso. A equipe deles cresceu no jogo. Passamos tranquilidade para a equipe e no segundo tempo tivemos a situação controlada e trabalhamos para roubar essa segunda bola. Nossa equipe está cansada, mas vamos recuperar bem. Foi importante conquistar essa classificação. Fomos inteligentes e foi muito importante não tomar gol em casa, pois o empate com gols nos deu a classificação”, diz.

Destaque na partida de ontem com grandes defesas, o goleiro Aranha fala sobre o foco da equipe durante a partida. “Foi um jogo complicado. Eu falei bastante durante a partida, para deixar o time o tempo todo em estado de alerta. Uma bola ali poderia ser fatal, pela quantidade de chutes acredito que nos viramos bem. O que a gente sentiu mais foi o cansaço. A gente veio de um jogo muito duro no domingo e já no dia seguinte viajamos pra Buenos Aires. Foi uma sequência pesada de decisões”, explicou. 

A muralha do Majestoso elogiou o grande trabalho que vem sendo realizado na Ponte Preta. “Fazer o que a Ponte vem fazendo esses anos com o orçamento que a Ponte tem não é fácil. O torcedor tem mais motivos para comemorar do que se lamentar. Temos dificuldades, temos, mas a Ponte vem tendo boas atuações, disputa grandes campeonatos, sendo elogiada pelo seu futebol. Ontem foi uma noite que nos deixou feliz e hoje já estamos pensando e nos preparando para a próxima partida”, sentencia.

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS