Kleina afirma que equipe deve ser mais agressiva nos jogos longe do Majestoso e espera contar com Sheik na rodada do final de semana

Foto:PontePress/JoséHenriqueSemedo

A Ponte foi até o Rio de Janeiro e saiu derrotada pelo Flamengo, por 2 a0. Apesar do revés, o técnico Gilson Kleina até viu melhora na atitude da equipe, mas afirma que falta agredir mais o adversário nos jogos fora de casa. “A gente cobra muito atitude, postura. Tivemos uma postura um pouco melhor na noite de quarta, mas e tivemos alguns vacilos que custaram caro. Vamos trabalhar e reagir e ver a maneira que vamos armar a equipe para o jogo contra o Santos”, afirma.

O treinador – que já comandou atividade nesta manhã com o elenco no Majestoso – já projeta o próximo jogo, para o qual deseja ver na prártica a mudança de postura fora de casa. “O Emerson Sheik deve voltar e isso abre muitas opções. Ontem realmente melhoramos na atitude e na postura, faltou a agressividade. Vamos trabalhar para ter mais qualidade para chegar no arremate do gol. A gente tem que analisar que estamos no meio da tabela e temos condições de crescer”, acredita. 

Kleina lamenta o impedimento mal marcado antes do gol do Flamengo,porém afirma que equipe já vem trabalhando para corrigir o problema da bola aérea. “Lamento o lance do impedimento, poderíamos ter saído na frente. E no segundo gol a gente saiu para buscar o empate. Contou ainda o desgaste de alguns jogadores e depois não tivemos mais forças. Porém estamos trabalhando a situação da bola aérea, a gente sabia que o Rever e o Damião são fortes nessa bola e e estamos trabalhando em cima disso: a  gente tenta não mexer muito na estrutura, mas vamos trabalhar em cima desse problema para estancar isso”, finaliza.

Além dos treinamentos de hoje, a equipe faz amanhã no Majestoso e viaja na noite da própria sexta para São Paulo, onde enfrentará o Santos no dia seguinte. 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS