Kleina afirma que equipe finalizou pouco contra o Botafogo e quer aproveitar intertemporada em Itu para retomar a intensidade de jogo e buscar a reabilitação em MG

Foto:PontePress/RodrigoCeregatti

O elenco pontepretano chegou na madrugada desta segunda (22) a Campinas e já embarca em nova viagem, mais curta, na noite de hoje: o time segue para Itu, onde fará intertemporada uma semana – de lá, já irá diretamente na noite de sexta para Belo Horizonte, onde enfrenta o Atlético Mineiro na manhã de domingo. Para o técnico Gilson Kleina, a derrota no jogo de ontem para o Botafogo, no qual na opinião dele a Macaca finalizou pouco,deve ser revertida já na próxima rodada e a semana tem que ser focada em retomar a intensidade de jogo alvinegra.

“Vamos corrigir a aproveitar essa semana para termos a nossa intensidade de jogo e pontuar já na próxima rodada, em que mais uma vez enfrentaremos um adversário forte e fora de casa. Também vamos reconstruir o ataque. Não mudei para o jogo de ontem porque nós fizemos a mesma estrutura do jogo contra o Sport: saiu o Clayson e entrou o Lins, tentamos manter um jogador de velocidade. O Lins é um atleta pra quem temos de dar sequência para ele ter confiança e crescer”, diz.

Kleina enfatiza que a Ponte tem competência para se reabilitar diante do Galo. “Precisamos reagir no próximo jogo, sabemos que é fora de casa, mas temos totais condições para fazer isso.Temos jogadores importantes para voltar a equipe, como o Cajá, assim como o Sheik está se preparando e o Negueba deve chegar ainda nesta semana. Vamos trabalhar para criar a nossa identidade e melhorar o entrosamento. O objetivo é ser uma equipe forte como sempre foi a Ponte Preta”, enfatiza o comandante alvinegro.

Kleina faz uma avaliação um pouco mais ampla sobre o revés contra o Botafogo-RJ, que manteve a Macaca com três pontos na tabela (o time ocupa a décima posição, sendo que a pontuação do sétimo ao décimo-terceiro colocado é a mesma, de times que venceram um jogo e perderam outro neste início do Brasileirão 2017). “Como saímos atrás, o estilo de jogo do Botafogo dificultou. São jogadores técnicos, que tem uma transição rápida. Acho até que estava um jogo igual, não vi o Aranha fazer uma defesa no primeiro tempo. O gol saiu de um rebote que não tiramos com eficiência”, diz.

Ele ressalta que a falta de finalização foi um dos principais problemas pontepretanos. “Nossa equipe tinha o controle do jogo, mas não fomos contundentes. Finalizamos pouco, a bola que entrava no fundo nós não aproveitamos porque nos posicionamos mal dentro da área, isso dificultou. No segundo tempo entramos com outra postura, colocamos um homem de área, porém nas jogadas de linha de fundo aconteceram não fomos competentes.”

Na opinião de Kleina, o Botafogo soube jogar no erro da Ponte . “E quando fizeram o segundo gol, eles se armaram para barrar nosso contrataque. Ontem nossa equipe finalizou pouco e teve um poder de decisão muito abaixo, e isso definiu o placar do jogo”, conclui. 

 

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS