Diretor de futebol Hélio Kazuo fala sobre o elenco da Ponte e as adequações para o Brasileirão

 

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/DJotaCarvalho

O Campeonato Paulista está finalizado e o Brasileiro está prestes a começar. Para garantir o acesso à série A, a Ponte Preta está iniciando um processo de reformulação do elenco, para fortalecer o time e voltar à elite do campeonato. O site oficial ouviu o diretor de futebol Hélio Kauzo sobre este processo. Confira.

Como o senhor viu a participação da Ponte no Paulista?

Como torcedor ainda estou chateado pela eliminação, ninguém queria perder de 4 a 0, mesmo sendo pro melhor ataque do Paulista. Mas temos que colocar as coisas em perspectiva: até por nossa situação financeira, montamos um time como limitações e tivemos um começo difícil.  Com a chegada do Vadão, demos uma arrancada, encaixamos melhor o time e chegamos pela quarta vez consecutiva na segunda fase do Paulista. Então, chegamos até onde podíamos, mas temos que pensar agora é no Brasileiro. Desde o ano passado, o presidente já tem dito que nossa meta maior, nosso objetivo, é voltar à série A. Então o time tem que honrar a camisa sempre, entrar para vencer em todas as competições, mas nosso ano começa agora.

 

Por que fazer uma reformulação neste momento?

É natural que antes de começar o Brasileiro façamos adequações no elenco, para melhorar o que é preciso. Não temos como colocar um prazo porque muitas vezes a negociação que estamos fazendo depende de burocracias que levam mais ou menos tempo. O que podemos dizer é que estamos acelerando esse processo ao máximo, até mesmo para ganharmos tempo em treinos e entrosamento.

Quantos saem?  Quantos devem vir?

Não existe uma lista de quem vai sair e da mesma maneira não dá para falarmos neste momento em um número específico de reforços. Com certeza a base será mantida, mas estamos conversando com o treinador e atentos ao mercado, para trazer jogadores nas posições em que ele considerar necessário a cumprir a meta principal deste ano, que é subir no Brasileiro.

Mas podemos falar em um perfil dos atletas?

O perfil para série B é de força e velocidade pra série B. O  Edno que já contratamos, é um   exemplo do perfil que estamos trabalhando.

Se fala na mídia de nomes como Cafu e Goiano (XV), Danielzinho (BOT), Rodriguinho (COR), Rafael Silva e Anderson Sales (ITU).

Eu sei que tanto os torcedores quanto os próprios jornalistas estão ansiosos para que confirmemos nomes, mas a política da Ponte Preta em relação a isso é clara: só podemos anunciar quem está com contrato assinado ou minimamente chegou para fazer exames. Gostaria muito de adiantar este ou aquele nome, mas não podemos fazer isso.

Os jogadores da Base, continuarão a ser aproveitados?

Temos um estudo, que será divulgado em breve, que mostra que ao lado do próprio Santos somos o time que mais usou atletas formados na própria base neste ano. Isso é muito importante, e temos revelado bons talentos. Então precisamos dar continuidade a este trabalho cada vez mais e continuar usando nossos atletas.

 

Chegou a se falar, também na mídia, de salários atrasados. Isso é real?

A Ponte está passando por uma nova realidade financeira, com receitas menores, às vezes há uma dificuldade para cumprir alguns compromissos em dia e assim aconteceram algumas situações,  como o atraso nas antecipações mensais de salário. Também há dois ou três jogadores que tiveram um atraso de pagamento de direito de imagem por questões burocráticas, mas isso está sendo acertado. Salários, porém, estão em dia e têm de estar, é uma obrigação da instituição que, justamente pelo fato de não estarmos fazendo loucuras e termos uma administração responsável, estamos cumprindo à risca há muitos anos.

 

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS