Ponte treina na tarde desta quinta-feira(30) e Juninho mostra otimismo com equipe

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/VictorHafner

A Ponte Preta está tendo a semana cheia para treinar e nesta quinta-feira (30) prossegue com a preparação para a partida contra o Figueirense, no domingo (02). Um dos atletas que tem apresentado participação importante na equipe da Macaca, seja como titular ou saindo do banco de reservas, é o volante Juninho. Das 15 rodadas disputadas até o momento, o atleta atuou em 11, e mantém o otimismo em relação ao time no Brasileiro.

“Temos que olhar pelo lado que estamos há dois jogos sem perder. Se formos olhar pelos seis sem vencer, isso traz uma ansiedade que atrapalha o time. Nas últimas duas partidas a equipe mostrou um bom futebol, houve evolução, o que falta é mais um pouco de capricho para sairmos com três pontos”, afirma o jogador, que acredita que a Macaca vai alcançar o máximo de pontos possíveis nessa primeira metade de campeonato.

“Em Campeonato Brasileiro não se pode vacilar, mas creio acredito que possamos conseguir alcançar os 30 pontos até o fim do 1º turno. Depende do pensar de cada um, mas temos que pensar grande para a equipe crescer”, diz o atleta, que acrescenta: “Eu costumo pensar grande. Não tem campeonato de Ponte, Joinville, Figueirense…Estamos disputando o mesmo campeonato do Corinthians, Palmeiras, Atlético Mineiro. Estamos na Série A e temos que pensar grande.”

Para voltar ao ritmo vitorioso, o volante acredita que o time já sabe onde corrigir as falhas que teve em jogos recentes. “Vínhamos tendo oscilações, passando por dificuldades, mas comentei com o grupo que não deixamos cair na marcação. Perdemos um pouco a posse de bola e isso atrapalhou muito, porque começamos a defender os 90 minutos e uma hora o time não aguenta. Mas nestes últimos jogos teve uma sustentabilidade do setor ofensivo com o meio para a defesa. Quando falamos de defesa não são apenas os quatro e o goleiro, são os onze. Quando tivermos mais sustentabilidade com todos em campo. a equipe defenderá melhor”, explica o jogador, que destaca ainda a união do elenco como fator importante.

“O grupo da Ponte é muito unido. Acho que isso que está nos fortalecendo. Até porque, se não fossemos unidos, ao passar pelas dificuldades que passamos estaríamos em uma situação pior na tabela. Isso é importantíssimo: não tem vaidade, cada um dando força para o outro e tem que ser assim. É um grupo. Não é apenas um time. Ter um elenco formado por cabeças boas só faz o time crescer”, reforça.

Titularidade

Sobre ser titular ou não da Ponte Preta, o volante Juninho é prudente com as palavras, mas quer atuar o máximo possível. “Todo mundo quer jogar, mas só entra onze. Procuro fazer o meu trabalho nos treinos e respeitar meus companheiros. Eu também quero jogar, mas é o treinador quem decide. Vou continuar trabalhando para quando aparecer mais oportunidades eu possa ajudar a Ponte”, diz.

 

Ele revela que não há nenhum tipo de mágoa entre os jogadores que eventualmente saem do banco, e que se for para ajudar o time não se importa em atuar em uma posição diferente da de origem. “Nós até brincamos que é bom estar no bolo. No meu caso, se o professor Guto achar que posso ajudar na lateral esquerda mais uma vez, vou dar meu máximo e procurar fazer um bom jogo para ajudar a Ponte a sair vitoriosa”, diz o atleta, que completa falando um pouco mais sobre atuar na posição que foi formado.

 

“Meio campo é a minha posição de origem. Nunca escondi que onde o professor optar por mim eu estarei à disposição, só que a posição de origem é que você sempre vai se sentir melhor. No último jogo como volante, graças a Deus pude fazer um bom jogo e o Guto pode ver esse meu lado no meio de campo também, até porque o Josimar e o Bob vem atuando bem. E procuro fazer meu máximo nos treinos, isso pesa também para quando surgir a oportunidade eu não deixar passar”.

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS