Técnico Jorginho comanda treino com os atletas que jogam contra o Internacional no domingo (08) e comenta sobre time que enfrenta o Lanús na próxima quarta-feira (11)

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/DJotaCarvalho

O elenco pontepretano faz na tarde deste sábado o último treino antes de seguir para Caixas do Sul, onde enfrentará o Internacional-RS neste domingo, às 17 horas. O time que entrará em campo será bem diferente do habitual, por conta do foco na final da Copa Total Sul-Americana. Dessa forma, o treinador alvinegro vai dar chance também a atletas da base e adianta que ficará quem comandará o time serão seus auxiliares técnicos.

“Nesse próximo jogo com certeza estaremos com um banco todo formado por juniores. O grupo que vai entrar como titular tem apenas um deles, pois já considero integrados ao profissional meninos como Alef, Rafael Ratão, Matheus Olavo, que estarão participando desse jogo”, afirma o treinador, que vai ficar em Campinas dando treino ao grupo principal. Quem comandará a Macaca são os auxiliares Aílton e Zé Sérgio.

Já sobre o confronto de quarta, Jorginho fala sobre o substituo do lateral-esquerdo Uendel, contra o Lanús, já que o atleta está suspenso.  “Ainda vamos avaliar o que vamos fazer. O Chiquinho já jogou de ala, tem uma saída forte, mas como eles jogam com um jogador relativamente alto por aquele lado, ele perde um pouco em bola aérea. Temos que estar atentos naquele setor porque serão muitas bolas lançadas”, diz

Se esta for aopção, Jorginho avalia que irá ter mais  força no ataque, mas perder na marcação. “Já´com o Sacoman temos essa bola parada e forte nas chegadas aéreas. Mas perdemos em força ofensiva. Também poderemos deslocar o Régis ou o Artur pelo lado esquerdo. Vamos ver o que vai ser melhor para a equipe. De repente pode pintar uma surpresa”, despista o treinador, que diz o que procura fazer nesse momento de pressão, que carrega uma decisão.

“Se eu estivesse em casa eu estaria vendo muitos filmes com minha esposa, além de ver e rever muitas vezes a equipe adversária. Gosto de curtir minha esposa, ir no cinema, mas não é possível porque ela está no Rio de Janeiro. Gosto de ler a Bíblia, além de alguns livros importantes de Augusto Cury, que me ajudam bastante nesse momento em termos de liderança”, comenta o treinador.

Ele encerra falando do que espera dos jovens talentos alvinegros. “Eu acho que todos os jovens garotos são muito obedientes taticamente. O Alef é extremamente interessante. Podemos usar ele de primeiro ou segundo volante e de lateral faz muito bem. Ele é muito disciplinado taticamente. O César é muito jovem também e mesmo não tendo vindo da base é um jogador que tem uma capacidade impressionante. Usa sua altura com qualidade, marca forte e ao mesmo tempo é uma surpresa no ataque. O Ratão, com o jeitão dele, muitas vezes sem muita responsabilidade, mas estamos conseguindo incutir isso. É importante ele ter essa criatividade ofensiva, mas com disciplina também, porque é fundamental para seguir no futebol.”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS