Para Jorginho, ponto somado fora de casa tem que ser valorizado: treinador acredita que Ponte está chegando perto do objetivo no Brasileiro

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/DJotaCarvalho

Após jogar em Criciúma e conseguir um empate com a equipe da casa pelo placar de 1 a 1, a Ponte Preta permanecerá em Florianópolis até quarta-feira, véspera da segunda partida contra o Vélez Sarsfield pela Total Sul Americana. O técnico Jorginho avaliou a partida em Santa Catarina e se mostrou confiante diante da aproximação da equipe alvinegra aos times que estão fora da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

 “Foi um jogo difícil, onde tudo poderia acontecer. Poderíamos ter vencido, assim como poderíamos ter perdido. O Criciúma foi valente, o Argel montou a equipe dele muito bem e tivemos extremas dificuldades. Foi um jogo muito aberto, principalmente no segundo tempo. As duas equipes se lançaram ao ataque e tiveram oportunidades de contra-ataque. Foi emoção o tempo todo e para nós, sem dúvida, o mais importante é que conseguimos somar ponto. E para quem estava a oito, nove pontos de distância pára sair da zona de rebaixamento, estar a dois pontos mostra que, não há dúvida, estamos chegando próximos do nosso objetivo”, afirma.

Jorginho enfatiza o peso deste ponto conquistado. “Foi positivo esse empate. Diante das circunstâncias, de ter começado perdendo e conseguir empatar. Repito que, sim,  poderíamos ter virado, mas poderíamos também ter tomado mais um gol e saído derrotados de lá.  Foi um jogo eletrizante. Levar um ponto de Criciúma foi muito importante”, diz o treinador.

O técnico teve desfalques para o jogo de ontem, no entanto, elogia  o elenco  alvinegro para essa reta final de Brasileirão. “O Ferron vem jogando bem, forte na marcação, mas o César entrou e deu contra do recado. Foi muito bem na partida, firme defensivamente e com tranquilidade para sair jogando. E o Leonardo fez uma grande partida. Não tenha dúvida que o William é aquele atacante que faz o papel de pivô, claro que sentimos falta, mas o Leonardo foi valente demais. É muito bom saber que nosso plantel, mesmo limitado em termos de número, é um grupo que consegue manter o mesmo nível com titulares e reservas”, reforça.

Jorginho agora irá focar na Copa Total Sul Americana, competição que a Ponte tem compromisso já nesta quinta-feira (07), em Buenos Aires. “Temos tanta responsabilidade no Campeonato Brasileiro e já temos que recuperar para a Sul Americana. Agora é olhar para os atletas que machucaram, principalmente o Fellipe Bastos, que saiu mancando muito. Mas é isso: virar a página e pensar numa outra competição importantíssima. O Vélez virá com tudo, já foi díficil em casa, imagine fora, diante da torcida deles. Mas acredito que possamos surpreende-los”, diz.

O comandante alvinegro fala sobre o que significaria, na opinião dele, o clube vencer uma competição deste porte. “São 113 anos de históra sem nenhum título. Significa a vida. Se nós ganharmos a Sul Americana, o que é muito difícil, vamos enfrentar só adversários feras. Se isso acontecer vai ter um busto de cada atleta no Moisés Lucarelli, porque vai ser um feito histórico”, salienta.

Ele finaliza falando da cautela que vai ter com alguns atletas para quinta-feira. “Vamos ter todo o cuidado necessário com os atletas. Vamos analisar quem está sentindo mais para deixar aqui no Brasil, descansando para o jogo diante do Vitória no domingo (10)”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS