Para não prejudicar torcedor, Ponte pede e FPF atende: jogo de estreia deste domingo, contra o Ituano, é transferido para 12 de fevereiro

 

No ano passado, após o final da Sul Americana, o presidente Márcio Della Volpe afirmou que o time tinha sido vice-campeão, mas a torcida da Ponte Preta é campeã. Por isso mesmo, a diretoria alvinegra não poderia permitir o jogo de estreia da Macaca neste domingo com os portões fechados e a ausência dos torcedores campeões no estádio. Os dirigentes pontepretanos solicitaram o adiamento e transferência da partida à Federação Paulista de Futebol e foram atendidos: o confronto contra o Ituano foi reagendado para às 19h30 do dia 12 de fevereiro de 2014 (uma quarta-feira).

“Não podíamos deixar torcedor pontepretano ser prejudicado e não ver o time na estreia do Paulistão. Vale lembrar que o estádio já tinha sido liberado pelos bombeiros de Campinas para oito mil torcedores, desde que não fosse usada a cabeceira, e pouco depois os bombeiros de São Paulo emitiram uma contra-ordem vetando o Moisés. Como já não havia tempo hábil para levar o jogo a outro local, a FPF determinou a partida com portões fechados, mas apresentamos a eles um pedido de transferência, explicando mais uma vez o ocorrido e ressaltando que nosso torcedor não podia ser prejudicado. A Federação, a quem agradecemos pela compreensão, determinou então o adiamento e transferência da partida”, diz o presidente pontepretano Márcio Della Volpe.

Vale lembrar que o que causou o veto dos Bombeiros foram 15 centímetros a mais em um vão de um guarda-corpos instalado a pedido da corporação, na área embaixo do placar eletrônico. O vão deveria ter 15 centímetros e não os 30 que efetivamente possui. Para os bombeiros de Campinas, o isolamento da área resolveria o problema, mas a corporação paulistana pensou diferente. “Na nossa opinião, a rigidez com a Ponte Preta parece ser excessiva, mas temos que cumprir o que é colocado e pedimos desculpas ao torcedor pelo ocorrido. Por outro lado, em hipótese alguma poderíamos aceitar que o ponteopretano fosse prejudicado e o time ficasse sem o apoio da massa logo na estreia, razão pela qual nos esforçamos para conseguir o adiamento”, pontua Della Volpe.

Com a mudança do confronto com o Ituano para 12 de fevereiro, a Ponte na prática fará sua estreia no Paulista nesta quarta-feira (22) à noite, em Ribeirão Preto, contra o Botafogo.  O problema do guarda-corpo, por sua vez, será resolvido no início da semana para que o torcedor possa vir ao estádio na próxima rodada em casa, às 19h30 no sábado (25), contra o Audax. Como não irá jogar, o elenco pontepretano vai treinar na manhã deste domingo e, na segunda, a atividade da tarde foi antecipada para às 9 da manhã. 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS