Ponte treina na tarde desta terça-feira (10) e João Carlos trabalha forte para continuar no time titular

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/GuilhermeDorigatti

O elenco da Ponte Preta realiza mais um treinamento na tarde desta terça-feira (10), no CT do Jardim Eulina.  Esforço não falta entre os atletas e o goleiro João Carlos não foge à regra. Titular nos dois últimos jogos do time, o arqueiro, apesar de ser o atual dono da camisa 1, deixa a decisão sobre a titularidade nas mãos do técnico Guto Ferreira. “Eu procuro sempre fazer o meu máximo, independentemente da situação em que me encontro. Busco aproveitar as oportunidades. Recebi duas chances, fico grato, procurei fazer o melhor que eu pude. Agora, em relação à disputa por posição, não compete a mim”, diz.

O jovem atleta reforça que cabe a ele trabalhar duro e ao comandante alvinegro tomar as decisões. “Estou me dedicando ao máximo que posso e o Guto sabe o que é melhor para a equipe. Ele tem o controle, conhece todos os jogadores e vai tomar as melhores decisões. Não compete a mim opinar sobre isso”, afirma o jogador, que valoriza os outros arqueiros do time.

“Tanto o Lomba quanto o Reynaldo e o Matheus são excelentes goleiros. Eu venho me esforçando bastante. Só quem tem a ganhar é a Ponte. Nós, goleiros, e a Ponte, ganhamos quando a concorrência é a forte. Acabamos evoluindo sempre”, acredita João, que fez boas defesas no último jogo do time contra o Mogi Mirim, fora de casa.

“Não creio que eu tenha sido a peça mais importante, a equipe toda teve a sua importância. Creio que pude ajudar e fico feliz. Mas em relação à ansiedade, é uma coisa boa. Felizmente consegui fazer uma boa partida, ajudar a equipe, fiquei feliz com a atuação, mas chateado pelo empate”, afirma.

Ainda sobre a partida de estreia dele pelo Paulista, o goleiro lamentou o placar, mas confia em melhora da Macaca para o próximo confronto, nesta quinta-feira (12), contra o Ituano, no Majestoso. “Fizemos um primeiro tempo muito bom. Tínhamos o domínio da partida. Fizemos dois gols e acabamos cedendo o empate. Ficamos chateados porque nós sempre jogamos para vencer: fomos para Mogi com o intuito de ganhar, mas pelas circunstâncias que foram, pelos 2 a 0 e termos criado bastante, até com condições de fazer mais depois, ficamos chateados sim. Pena que não aconteceu a vitória. São coisas do futebol. Temos que corrigir os erros, refletir, para que na próxima partida seja melhor”, deseja.

João afirma que, em busca de melhor resultado, vai estudar ainda mais o time de Itu. “Venho acompanhando a equipe do Ituano. Faz uma belíssima campanha, que merece nosso respeito. Temos que entrar atentos. O Guto vai passar o vídeo do nosso último jogo, observações do que deve ser melhorado e corrigido, para entrarmos confiantes e fazer o resultado dentro de casa”, diz.

O arqueiro vê o Paulistão como um torneio muito difícil e acredita que a competição pode servir como parâmetro inicial para o Campeonato Brasileiro.  “É o primeiro Campeonato Paulista que estou disputando. Pelo que estou vendo é uma competição muito forte. Sempre com adversários difíceis e jogos muito disputados, como esta sequência que iniciamos na última rodada. Contra o Mogi Mirim vimos um time muito organizado e rápido. O Ituano foi campeão o ano passado e temos que respeitar. Contra o São Paulo nem se fala. Acredito que além do Paulista ser muito bem qualificado, podemos usar esse início, sim, como um primeiro parâmetro para o Brasileiro e para as fases finais do próprio Paulista. Espero que a equipe se comporte bem e faça grandes jogos”, completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS