Invencibilidade é consequência e não objetivo

Em semana na qual vai se dividir, elenco treina no Círculo Militar nesta segunda e Ferron destaca: invencibilidade é consequência e não objetivo.

O elenco da Ponte Preta se reapresenta às 15h30 desta segunda, no campo do Círculo Militar, onde dará início aos trabalhos de uma "semana dividida": enquanto os titulares permanecerão em Campinas trabalhando forte para enfrentar o Palmeiras, outra parte do grupo seguirá viagem no meio da semana para enfrentar o Itabaiana na estreia da Macaca pela Copa do Brasil (marcada para a noite de quarta-feira).

O zagueiro Ferron, que está entre aqueles que permanecerão na cidade focados no compromisso pelo Paulistão, ressalta que o mais importante para a Ponte – que já está garantida na segunda fase do Paulistão e busca nas próximas três rodadas a manutenção entre os quatro primeiros – é chegar às finais, independentemente dos resultados vindouros nesta primeira fase.

 
"Muita gente fala desta invencibilidade de 16 jogos, mas nossa preocupação é titulo, a invencibilidade é consequência do trabalho. É claro que é gostoso fazer história estabelecendo esse recorde, mas entramos aqui com pensamento de sermos campeões e essa é a meta pela qual lutamos", pontua o defensor.
 
Para Ferron, os companheiros que viajarão para disputarem a competição nacional têm condições de fazer um bom trabalho. Ele ressalta que todo o grupo está unido em busca de grandes resultados e que, mesmo na boa situação em que a equipe alvinegra se encontra, sempre há cobranças entre atletas e comissão técnica, o que na opinião dele é fundamental.
 
"A diferença bacana é que geralmente em um time de futebol, quando tem reunião de cobrança geralmente é no momento ruim. Aqui é o contrário: estamos bem, mas toda semana nos reunimos para cobrar. Iniciaremos agora na Copa do Brasil e faltam só três jogos pela primeira fase do Paulista , mas para nós sempre o mais importante é o próximo. O que passou já foi", finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS