Início de campanha supera 2008, mas é preciso manter os pés no chão

 

A boa largada da Ponte Preta tem gerado comparações com o Paulistão de 2008, quando a Macaca sagrou-se vice-campeã.  Com o objetivo de chegar às finais novamente e a meta de conquistar o título, a alvinegra vê méritos na comparação, mas tanto elenco quanto o técnico Guto Ferreira ressaltam que o time ainda não ganhou nada e que é preciso manter os pés no chão.
 
Em termos de pontuação, a Macaca tem hoje um ponto a mais do que tinha na quinta rodada em 2008. Na época, a equipe teve vitórias nas quatro primeiras rodadas – Ituano 2 x 4 Ponte; Paulista 1 x 2 Ponte; Ponte 3 x 2 Mirassol;  Ponte 3 x 2 São Caetano – e conheceu a derrota pela primeira vez no quinto confronto, quando perdeu a invencibilidade para o Bragantino. Mesmo tendo sido superada por 3 a 1 na casa adversária, terminou a quinta rodada em primeiro lugar, com 12 pontos e 13 gols anotados.
 
Neste ano, a Macaca estreou com um empate sem gols e na sequência engatou quatro vitórias seguidas (Corinthians 0 x 1 Ponte; Guarani 1 x 3 Ponte; Ponte 1 x 0 Oeste; Ponte 2 x 0 Penapolense). Com isso, termina a rodada no topo da tabela também (se irá ou não dividir a liderança com o Santos depende da partida de hoje do time do litoral), com 13 pontos e sete gols feitos.
 
 Aliás, um ponto interessante, se a equipe de 2008 balançou mais as redes do que neste ano, também foi mais vazada: foram 10 gols tomados até a quinta rodada da época, contra apenas um gol tomado em cinco rodadas neste ano. Uma outra curiosidade é que, tanto em 2008 quanto agora, o adversário da sexta rodada é o mesmo, o São Paulo.  Em tempo: o time capitaneado por Sérgio Guedes empatou em 0 a 0 com a equipe paulistana na capital e voltou a vencer na rodada seguinte (contra o Juventus, por 5 a 2).
 
Comparações à parte, o técnico Guto Ferreira espera dar continuidade ao bom desempenho  na competição, na qual chama a atenção uma excelente parceria entre time e torcida. “Ao mesmo tempo em que o time tem mostrado estabilidade e calma para encontrar o gol em campo, a torcida incentiva o tempo todo, o que garante esta estabilidade e dá incentivo ao time em campo, e quando a torcida vê isso incentiva mais e assim por diante”, diz Guto, descrevendo o círculo virtuoso que vem ocorrendo a cada partida entre time e torcedor.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS