Espaço para imprensa será mais limitado no Romildão: há apenas 18 cabines disponíveis e 35 órgãos de mídia já solicitaram cadastro

A realização da segunda semifinal da Copa Total Sul Americana no estádio Romildo Gomes Ferreira, em Mogi Mirim, irá limitar o trabalho da imprensa na cobertura do jogo, em virtude da estrutura oferecida no local para a mídia. “A assessoria do Mogi Mirim, a quem desde já agradecemos muito pela atenção que está nos dando, nos informou que o estádio possui apenas 18 cabines de imprensa e, mesmo antes de termos recebido a confirmação de que o jogo seria naquele estádio, já tínhamos 35 pedidos de cadastramento para cabines. Será impossível, portanto, atender a todos de maneira adequada”, diz DJota Carvalho, coordenador do Departamento de Comunicação e Imprensa da Ponte Preta.

A alta demanda não geraria problemas no Majestoso, onde o Centro de Imprensa tem capacidade para atender normalmente 40 veículos em cabines e bancadas com acesso a energia, pontos telefônicos para transmissão radiofônica e ampla visão do campo – além de um setor inteiro de arquibancada que pode ser utilizado pelos jornalistas. Com a definição do jogo em Mogi, porém, Carvalho antecipa que serão selecionados por critérios definidos os órgãos que utilizarão as cabines.

“Das 18 cabines, três são para TV e, pelo que nos informou o Mogi, na prática duas delas são menores e acabam sendo utilizadas por uma única rede. Estas já ficarão com Fox e Globo, que transmitem oficialmente o jogo. Nas 15 restantes, nossa prioridade é a imprensa de Campinas que transmite e cobre sempre as partidas da Ponte Preta. As cabines que restarem serão destinadas à imprensa de São Paulo que também cobre regularmente a equipe adversária e, neste caso, daremos prioridade à ordem de chegada dos pedidos de cadastramento”, explica.

Carvalho acrescenta que na segunda-feira estará no estádio Romildo Gomes Ferreira para confirmar o espaço de cada cabine e possíveis soluções para atender um número um pouco maior de jornalistas, para então oficializar quais mídias estão garantidas no estádio. “De antemão,porém, já sugerimos em especial a rádios e TVs que avaliem a possibilidade de uma cobertura por tubo apenas com repórter no local e aconselhamos aos jornalistas de impresso que trabalham com laptops para que tragam baterias extras ou com maior duração do que duas horas. Também estaremos checando as condições de Internet do estádio para avisarmos a todos”, finaliza.

Vale lembrar que, de acordo com determinação da Conmebol, o credenciamento de imprensa deve ser realizado junto ao time mandante e que, ainda que os pedidos de linha para transmissão sejam feitos a prestadores de serviço telefônico, só serão ligadas às cabines do estádio Romildão as linhas previamente liberadas pela Ponte Preta mediante o cadastramento aprovado pela Macaca.

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS