Ídolo pontepretano, goleiro Roberto admite falha diante do Bragantino e diz que contra o Rio Claro equipe tem que entrar para ganhar

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/VictorHafner

Falhas acontecem e, infelizmente, um dos atletas mais regulares da Ponte Preta não é exceção. Na partida diante do Bragantino, o goleiro Roberto não conseguiu fazer a defesa na finalização de Magno Cruz. Um lance que o próprio goleiro considerou defensável.

“Realmente ontem aconteceu uma falha. Peço desculpas. Sei que não dá para voltar mais, mas infelizmente aconteceu. Era uma bola totalmente defensável, deve ter mudado a trajetória e veio na mão errada. Quando vi ela já bateu e entrou. Estava inteiro nela, mas infelizmente aconteceu alguma coisa que culminou com o erro”, afirma o goleiro.

Ele avalia o jogo em que a Macaca foi superada. “Começamos o jogo bem. Depois a equipe deles começou a tomar conta da partida. Aí tomamos os dois gols que atrapalharam. O primeiro foi uma jogada de escanteio, e eu não posso olhar o posicionamento do jogador, mas sim a bola. Ele correu antes e me antecipou na jogada. O Bruno tentou cortar, mas a bola caiu atrás dele. Mas foi uma falha, pois ele não deveria cabecear naquela posição”, explica Roberto, que salienta a busca da equipe em conseguir uma regularidade positiva na competição.

“Estamos batendo nessa tecla de termos mais estabilidade, mas é difícil. O campeonato provoca muito isso. Estamos tentando, mas não sei o que acontece, por quê a gente oscila. Contra o Oeste fizemos o resultado e a equipe deles tinha que vir para cima, e nós nos defendemos. E na quarta aconteceu isso conosco, se formos analisar. Viramos o jogo perdendo por 2 a 0 e sufocamos o time deles no segundo tempo. Infelizmente não conseguimos fazer os gols”, diz o atleta.

Sobre o jogo de sábado diante do Rio Claro, Roberto é taxativo e diz que a Ponte tem que conquistar a vitória, para se manter com chances cada vez mais claras de seguir no Campeonato Paulista.

“Esse jogo é muito importante. A partir do momento que nós passamos pelo São Bernardo, todos os jogos são importantes. Contra o Bragantino era um passo se tivéssemos vencido, pois abriríamos cinco pontos. Aí ficaria muito difícil nos alcançarem. Contra o Rio Claro é a mesma coisa. Temos que ganhar e ver o que ocorre com o São Bernardo, e daí pensar no que acontece na frente. O pensamento é de vitória. Temos que entrar para ganhar”, ressalta o camisa 1, que vinha tendo um bom retrospecto com o atual técnico Vadão.

“Desde que o Vadão chegou, se nós tivéssemos ganhado ontem, seria minha sétima vitória seguida com ele, já que eu não estava nos jogos que havíamos perdido. Eu havia acumulado seis vitórias consecutivas. Isso que também me chateou bastante, porque quebrou-se uma sequência de vitórias, 18 pontos somados consecutivos. Temos que ficar alertas porque sempre depois de uma derrota temos que juntar as forças, ficar um pouco mais atentos, para que não ocorra outra seguida. E não podemos deixar que aconteça dentro de casa, porque é um resultado muito importante nessa etapa do campeonato”, afirma Roberto, que mostra o quanto é consciente sobre o que representa para a nação alvinegra.

“Tenho a consciência do que sou hoje aqui. E quando eu erro muitas pessoas ficam chateadas. Algumas pessoas vieram falar que, quando acontecem erros de minha parte, é mais doloroso, porque não estão acostumadas com isso. E eu também tenho essa consciência. Por isso que procuro trabalhar bastante, porque eu sei que quando eu erro a torcida sente um pouco mais. Trabalho bastante para minimizar o erro, só que às vezes acontece. Esperamos que tudo possa voltar tudo a normal e não aconteça de novo”, completa o arqueiro.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS