Hélio comanda último treino antes de enfrentar o Brusque: apoio da torcida e fazer o mando valer

Foto:PontePress/DiegoAlmeida

O técnico Hélio dos Anjos comandou nesta sexta-feira o último treino da Macaca antes de enfrentar o Brusque na noite deste sábado (30). O treinador, que poderá repetir pela terceira vez a escalação dos titulares neste confronto caso queira, destaca que espera uma boa partida amanhã e quer presentear a torcida com mais uma vitória no Majestoso.

“Desde que eu cheguei na Ponte eu nunca tive condições de repetir escalação antes da rodada passada e acredito que eu vá repetir esta escalação inicial ,estamos precisando qualificar nosso modelo de jogo e a repetição de escalação para mim e para o nível de futebol que disputamos no Brasil é muito importante. Mesmo que eu mexa um pouco, nós vamos ter uma boa formação para enfrentar o Brusque e temos, sim, que fazer valer o mando de campo e espero que a torcida nos apoie, porque nós estamos indo para o caminho certo”, acredita.

Neste sentido, o treinador destaca que, apesar de ter perdido o último confronto, contra o Vasco no Rio de Janeiro, a Ponte jogou bem e vem evoluindo. “Acho que o jogo em São Januário foi muito equilibrado, foi muito aberto. Todo mundo procurou jogar, as equipes foram ofensivas. Perdemos num detalhe, numa bola parada totalmente diferente das que o Vasco normalmente faz. No segundo tempo tivemos uma chance boa de agredir o adversário, mas nos faltou mais ofensividade pelos lados do campo, principalmente pelo lado esquerdo. Acima de tudo ninguém gosta de perder, mas jogamos bem e foi um resultado normal numa competição acirrada como esta”, avalia.

Ele completa: “Nós não fomos um time medroso contra o Vasco, que independentemente de estar na segunda divisão é um grande Vasco. A gente foi e jogou com naturalidade, perdemos o jogo no detalhe da bola parada, mas a postura  e maneira que jogamos no segundo tempo me deixou satisfeito nos termos de posicionamento. Nós jogamos o Vasco para trás, eles não tiveram uma chance no segundo tempo e nós tentamos, na medida do possível, chegar. Acredito que vamos precisar de evolução ofensiva.”

O treinador finaliza colocando uma pedra sobre o suposto racismo ocorrido no estádio adversário. “Eu não sou de criar polêmica com isso. Realmente eu escutei o grito, mas eu prefiro acreditar no Zé Ricardo, que é um rapaz dedicado, sério, que lamentavelmente passou por um episódio que eu acho um absurdo. Eu prefiro acreditar no Zé, que me procurou e falou que é um grito de guerra da torcida, prefiro acreditar nele e acabou isso.”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS