Além de gols mágicos, Harry Pottker faz história com a Ponte Preta e se torna o primeiro artilheiro da Macaca em campeonatos brasileiros

Crédito obrigatório para reprodução:
PontePress/FabioLeoni

A expectativa para a última partida da Ponte no Campeonato Brasileiro era grande. O jogo contra o Coritiba valia a melhor pontuação da Macaca na competição e o atacante William Pottker, ou melhor, o mago Harry Pottker jogava para se tornar o primeiro artilheiro pontepretano em  Campeonatos Brasileiros.

Com muita aplicação e dedicação, a Ponte superou o Coritiba por 2×0, alcançou o recorde de 53 pontos e Pottker fez o gol que o consagrou como um dos três artilheiros do Campeonato Brasileiro – ao lado de Fred e Diego Souza – com 14 gols. “A felicidade é imensa pelo ano que foi feito aqui na Ponte. Nosso grupo fez história aqui. É difícil uma equipe como a Ponte Preta chegar a 53 pontos, com um orçamento tão baixo em relação aos demais. Com tanta diferença de verba e a gente fez esse feito. Poderíamos ter conseguido coisas maiores, mas mesmo assim fizemos história”, diz.

O mago do Majestoso agradeceu também ao ex-técnico da Ponte Eduardo Baptista e aos companheiros pelo feito histórico individual alcançado. “Na vida temos que aproveitar as oportunidades. Surgiu a chance de jogar por dentro, nunca escondi que sou um ponta e continuo sendo. O professor Eduardo optou por eu jogar mais por dentro, por estar em uma boa fase e fazendo os gols. Sou muito grato a oportunidade que ele me deu por jogar nessa posição, até porque tinham grandes jogadores nessa função. E eu acabei aproveitando o máximo possível e consegui fazer esse feito jogando pela Ponte Preta, graças aos meus companheiros que me ajudaram muito. Recebi muita bola para fazer gol, agradeço muito a eles e agradeço a Deus por estar vivendo esse momento único na minha carreira”, afirma.

Pottker lembra que o atacante Fred por não ter jogado a última partida em virtude do combinado entre as equipes da Chapecoense e Atlético. “Vou citar uma coisa que eu falei durante a semana. Eu fico feliz, sim, de ser artilheiro do campeonato. Mas fico um pouco triste quando um cara não tem a oportunidade de estar jogando e disputando a artilharia. No caso o Fred, do Atlético Mineiro, acredito que ele deveria estar muito ansioso em casa, torcendo e secando muito para que a gente não fizesse gol. E está certo ele. Eu no lugar dele ficaria muito triste. Você vendo os outros disputando uma artilharia e jogando e você não poder jogar. Também dou os méritos para ele e pro Diego, fico muito honrado em disputar artilharia com esses caras que são um exemplo dentro de campo e ídolos de muitos brasileiros”, finaliza. 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS