Há três dias da estreia, Guto Ferreira pensa em montar equipe com melhores na condição física

 

A Ponte Preta inicia a temporada 2013 às 19h30 do próximo domingo (20) contra o Mogi Mirim no estádio Moisés Lucarelli. Com a pré-temporada quase se encerrando, o treinador Guto Ferreira pensa em escalar uma equipe que tenha condições de atuar os 90 minutos da partida sem sofrer um desgaste muito grande e perder rendimento na segunda etapa.
 
“Tenho que buscar alternativas não só para os 11 que vão começar, mas para situações de reposição no decorrer do jogo de domingo. Vamos ver quem são os atletas que estão os mais próximos de atuar 90 minutos. Senão eu escalo uma equipe de bom nível, mas que só joga 45 minutos e no segundo tempo todo mundo se superando, cinco ou seis jogadores acusam cansaço e eu só posso três mudanças. Tenho que pensar nesse momento nos que estão melhor condicionados fisicamente, para poder armar a equipe e botar em jogo domingo. A partir de domingo não vamos poder arrumar desculpas, temos que nos superar. Buscar resultados. Não importa contra quem ou quando, porque já vale três pontos”.
 
A questão física é o fator principal apontado pelo treinador para as derrotas nos jogos-treinos. “Temos que melhorar começando pela condição da forma física. Esse ano nós não fizemos nenhum amistoso contra cachorro morto. Podíamos pegar equipes do nível perto do nosso, íamos ganhar e não íamos medir nada. Não avalio o mau resultado. Os dois jogos foram perdidos no segundo tempo, portanto os reservas. Criamos várias situações de gol e eles no contra-ataque, que é uma equipe muito bem montada e nos trouxe dificuldades. Eles treinam desde o dia 22 de novembro. O grupo todo está junto há mais de 40 dias e isso faz diferença. Serviu para apontar nossas falhas e algumas virtudes que a equipe já apresentou. Mostramos um poder de marcação de bom nível. Mostrou saídas pelos lados do campo com qualidade e uma chegada efetiva de área, tanto que fez dois gols de cruzamentos. O meio de campo precisa jogar um pouco mais, faltou o encurtamento na marcação e por ser jogo-treino às vezes o atleta não se preocupa em correr riscos”.
 
Guto Ferreira falou sobre o Mogi Mirim, adversário da estreia e ex-clube do técnico pontepretano. “O Mogi está diferente sim de quando trabalhamos. É um time, que pelas informações que nós temos, está muito bem arrumado no aspecto de posicionamento e de jogo. Em termos de maturidade de jogo enquanto equipe está em um bom nível, que sabe controlar a bola e com um alto poder de marcação. Tem uma transição na roubada de bola muito boa. O Dado (técnico do Mogi-Mirim) é um treinador jovem, mas com resultados interessantes no Nordeste. Ano passado fez a melhor campanha da chave do Nordeste na Série C. Depois acabou no confronto contra a Chapecoense perdendo a condição de acesso. Mas é um treinador estudioso. De observação e de leitura sobre trajetórias, é um treinador que vem aí crescendo dentro do mercado”.

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS