De volta de Portugal, Guto Ferreira diz que estágio serviu para fortalecer ideias e identificar caminhos interessantes, mas reforça que não quer oba-oba e sim simplicidade e resultado em campo, e avisa: dia 5 estamos de volta com tudo

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
ArquivoPessoal/GutoFerreira

O técnico pontepretano Guto Ferreira voltou ao Brasil nesse final de semana – após o estágio que fez no Porto, comandado pelo treinador Julen Lotepegui – já com as baterias recarregadas e animado para começar o ano de 2015 no comando da Macaca. O comandante alvinegro avalia a experiência em Portugal como extremamente positiva, ressaltando que não viajou atrás de nenhuma fórmula mágica.

“O estágio serviu para fortalecer ideias que já tinha, não fui atrás de receita de bolo, até porque a cultura do futebol português e mesmo do europeu não equivale à nacional. Só que existem modelos de jogo, maneiras pelas quais se consegue mais intensidade na partida e situações táticas nas quais eles têm caminhos que são interessantes e podem ser aproveitados”, diz.

Guto conta ainda que identifica semelhanças nos perfis do clube lusitano e da Macaca. “Para mim fazer o estágio lá foi um momento de busca de ideias que possam me servir e por isso fui a um clube que em relação à Ponte tem muita similaridade, tem investimento mais baixo que as principais potencias européias e concorre de igual pra igual pra todos, já até tendo conquistado a Champions League. Isso porque faz captação qualificada, tem metodologia de trabalho bem elaborada e uma política de futebol que traz um resultado expressivo. É isso que ocorre na Ponte, onde temos uma realidade economicamente inferior e buscamos fazer um diferencial técnico , tático, metodológico, pra fazer a diferença e chegar lá”.

Enquanto esteve em Portugal, Guto assistiu ao vivo às partidas entre Porto x Shakhtar (1 a 1_ . Penafiel 2 x 0 Nacional de Madeira (Guto já trabalhou no Penafiel) e ao clássico Porto 0 x 2 Benfica. “Não assisti a Roma e Milan por pouco, pois acabamos chegando em cima da hora e os poucos ingressos que tinham estavam muito caro, a 200 euros cada. Então vi este na televisão mesmo, alternando com o do Real Madrid”, conta.

O treinador pontepretano conta que ficou bem impressionado com o planejamento do Porto. “Nos mais diversos setores, o nível de planejamento e organização é fantástico, e os resultados que eles colhem são fruto de tudo isso”, diz Guto, que mesmo de longe continuou acompanhando a reformulação do elenco pontepretano no Brasil.

O treinador que neste ano levou o time de volta a série A do Brasileiro finaliza enfatizando mais uma vez que viu muita coisa na Europa, mas que só pretende utilizar caminhos que entende serem viáveis dentro do seu trabalho, sem adotar modismos. “Não quero nada de oba-oba, meu trabalho tem como objetivo o resultado, por meio da simplicidade, e é isso que queremos. E na segunda dia 5 de janeiro estaremos de volta a milhão para fazermos um grande ano de 2015.”

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS