Guto Ferreira quer time com postura agressiva e impositiva para conquistar mais uma vitória fora de casa

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/DJotaCarvalho

A equipe da Ponte Preta realiza às 15h30 desta segunda (15), no CT do América-RN, a última atividade antes de enfrentar o ABC na noite de amanhã às 21h50, na Arena das Dunas. A equipe conquistou um bom resultado no jogo passado, ao vencer o Luverdense fora de casa, e o técnico Guto Ferreira enfatiza que o time tem que manter a postura firme diante de mais um rival fora de seus domínios. O treinador mantém a confiança em conquistar mais um resultado importante na casa do adversário.

 

“Nós não vamos mudar a postura. Desde que assumi a equipe, dentro das nove partidas que fizemos, cinco foram longe do Majestoso. E na casa do adversário nós vencemos três, empatamos uma e perdemos uma. Sempre entraremos com uma marcação forte, com a postura parecida que colocamos dentro de casa. Talvez esperando alguns metros atrás a mais do que quando jogamos no Moisés, mas sempre com a postura de querer vencer o jogo”, pontua.

 

Para o treinador, esta agressividade está diretamente ligada aos bons resultados.  “É isso que tem trazido os resultados para nós e não pode ser diferente. Independentemente de quem vai entrar, temos que manter essa postura agressiva e impositiva, com toque de bola, marcação forte e tentando controlar o jogo do primeiro ao último minuto”, completa Guto.

 

O treinador faz uma análise da vitória conquistada na última rodada, em Lucas do Rio Verde, que ajudou a Macaca voltar a brigar pelo G4. “Lá fizemos um grande primeiro tempo e um segundo tempo bastante preocupante, por alguns aspectos que depois, conversando, nós chegamos à conclusão. A virada que nós havíamos tomado antes contra o Atlético Goianiense mexeu com a equipe, e mesmo com um jogador a mais o time se sentiu um tanto inseguro. Pelo fato de estar com um a mais, e a necessidade de vencer para continuar na briga pelo G4, cedeu espaços ao Luverdense, mas conseguiu controlar a partida”, diz

 

Para Guto, isso fez com que no segundo tempo a Ponte fosse um time mais tímido. “Isso e a situação de não ter matado o jogo também ocasionaram essa insegurança. Pois se você mata, te traz mais tranquilidade e você se impõe mais”, avalia Guto Ferreira, que apesar do resultado importante no Mato Grosso, volta a reforçar que a equipe poderia ter atuado ainda melhor.

 

“Desperdiçamos as chances criadas e mesmo jogando um pouco mais retraído e com o Luverdense vindo mais para cima da gente, as chances mais claras de gol foram nossas. Tivemos o controle, mas não do jeito que gostaríamos de ter com um jogador a mais. Tinha de ser de uma forma mais intensa, mais impositiva e fazer assim mais gols. Mas foi um bom resultado, e isso também vale por conta da situação que nós vivemos, do resultado do último jogo. Tudo isso fará com que nesse jogo diante do ABC, acredito, entremos com a cabeça diferente e com a recuperação dessa confiança”, finaliza o comandante.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS