Técnico Guto Ferreira está de volta ao Majestoso:quero fazer um trabalho ainda melhor e levar a Ponte de volta a série A, de onde ela nunca deveria ter saído

 

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/GuilhermeDorigatti

Em 2012 ele foi um dos principais responsáveis por manter a Ponte na série A, em 2013 comandou o time na maior série invicta da história no Paulista (16 partidas de invencibilidade) e na segunda fase – após ser eliminado pelo time que viria a se tornar o campeão – conquistou o título do Interior contra o Penapolense, sensação da competição. O técnico Guto Ferreira está de volta ao Majestoso e, desta vez, quer muito mais.

“Pra mim é uma emoção muito grande voltar para cá, tive momentos maravilhosos na Ponte Preta, uma instituição com sintonia muito grande entre time, diretoria e torcida. Quero fazer um trabalho ainda melhor e levar a Ponte de volta a série A, de onde nunca devia ter saído. Estou muito feliz em estar de volta”, afirma o treinador.

Em sua última passagem comandou a Ponte Preta em 41 jogos, com 19 vitórias, 11 empates e 11 derrotas. Um aproveitamento de 55,28%. Após sair da Ponte. Guto acertou com a Portuguesa onde chegou com a missão de salvar a equipe do rebaixamento no Brasileirão. E conseguiu, pelo menos em campo. A Portuguesa terminou a competição em 12º lugar na tabela, entretanto a escalação irregular do jogador Héverton, na última rodada, foi que decretou a queda da Lusa para a Série B. 

O último trabalho de Guto Ferreira foi na equipe do Figueirense onde assumiu a em 30 de abril, já na terceira rodada do Campeonato Brasileiro, e conseguiu duas vitórias, um empate e cinco derrotas. Após a parada da Copa do Mundo, ganhou do Coritiba fora de casa por 2 a 0, mas perdeu atuando no Orlando Scarpelli para o Grêmio, 1 a 0. Na Copa do Brasil, na última terça, caiu na segunda fase após perder para o Bragantino nos pênaltis depois de vitória por 2 a 1 no tempo normal.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS