Para Guto Ferreira, último jogo contra Joinville é passado e Ponte foca no presente em busca de retomar caminho das vitórias

 

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/GuilhermeDorigatti

O técnico Guto Ferreira segue preparando a equipe alvinegra para enfrentar o Joinville, no próximo domingo fora de casa, e muito tem se falado sobre a última partida entre as duas equipes – quando a Macaca foi superada pelos catarinenses, na reta final da Série B do ano passado. Contudo, para o comandante alvinegro o foco é outro.

“Esse jogo é passado, é vida que segue, a Ponte tem que seguir a vida. É outro momento, o título não aconteceu, mas fizemos um grande campeonato, ainda que não tenhamos conseguido a conquista maior, que era o grande objetivo. Hoje as duas equipes estão na Série A e nós buscando fazer um grande campeonato”, diz Guto, que conta sobre o que projeta para mais esse confronto.

“Trato com um nível de importância bastante grande, por ser um Campeonato Brasileiro, pelo momento, onde o Joinville, que não começou tão bem, já começa a reverter. É uma equipe que vem crescendo e a Ponte que começou bem, nos últimos jogos vem colhendo desabonos importantes. Precisamos reverter. É um jogo de duas equipes que se respeitam, que buscam permanência na divisão e oportunidade de se enfrentarem, cada um buscando seus objetivos”, explica.

O técnico ressalta que quer os três pontos. “Com todo respeito ao time do Joinville, mas acho uma grande oportunidade de a Ponte fazer uma grande partida e buscar a vitória, como a Ponte vem buscando sempre”, diz.  Sobre Felipe, a nova contratação alvinegra para o setor de meio de campo, o treinador projeta o que espera do atleta sob o seu comando.

“Quanto à qualidade do Felipe, posso dizer que é um jogador extremamente rápido, habilidoso, de boa dinâmica de jogo, com alguns requisitos importantes de bola parada. É um atleta inteligente, que quando tem a confiança do comando costuma crescer. Sabe da importância de estar vestindo a camisa da Ponte. Tinha outras alternativas e optou por vir trabalhar aqui, porque sabe da grandeza do clube. É um jogador que tem uma experiência grande dentro da Série A”, diz.

Guto completa avaliando um pouco do histórico do jogador. “No ano passado mesmo ajudou o Figueirense na permanência na Série A. Um atleta que tem tudo para nos ajudar bastante, embora as características sejam um tanto diferentes das do Cajá. Ele é ambidestro, o Cajá tem predominância canhota. Cajá entrava na área, mas não com tanta constância, já o Felipe quando está bem costuma entrar na área para finalizar. Acaba virando um atacante. Vamos torcer para que ele possa ser o encaixe que nós buscamos”, completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS