Ponte Preta enfrenta Corinthians fora de casa, em noite que Guto Ferreira completa 100 jogos no comando da Macaca

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/FábioLeoni

A Ponte Preta enfrenta na noite desta quinta-feira (02) a equipe do Corinthians, em partida válida pela 10ºRodada do Campeonato Brasileiro da Série A. O jogo, que será disputado às 19h30 na Arena Corinthians, promete ser muito equilibrado. Isso porque as duas equipes estão empatadas na tabela de classificação, com 16 pontos, sendo que o rival paulista está na 7ª colocação e a Macaca em 8ª, por conta do número de vitórias. O confronto também marca a partida de número 100 do técnico Guto Ferreira no comando da Ponte e o treinador  comemora o feito.

“É uma sensação de prazer, de orgulho e de gratidão a todas as pessoas que ajudaram a alcançar essa marca. O carinho que recebi nestes 100 jogos do torcedor da Ponte, de toda a cúpula do clube, de toda a família pontepretana envolvida em jogos, no trabalho do dia a dia é importante. Divido com eles essa marca que só é possível de ser cumprida com resultados. Se não tivéssemos tendo resultados positivos com certeza não teríamos alcançado. É uma troca”, diz Guto,

O técnico, que na semana passada foi inclusive homenageado pela Câmara Municipal da cidade com o título de cidadão campineiro, reforça que só chegou onde está graças ao suporte que vem recebendo. “O apoio nos fez conseguir resultados e eles, por sua vez, nos fizeram conseguir atingir 100 jogos. E divido com todos porque ter resultados é prazeroso para todos que vivem o dia a dia”, afirma o treinador, que em duas passagens pelo clube (2013 e 2015), acumula 50 vitórias, 25 empates e 24 derrotas.

O aproveitamento geral de Guto é de 58,9%, a melhor marca entre os comandantes que passaram pela Ponte nos últimos 20 anos. Ao longo deste tempo, conquistou dois títulos do Interior (2013 e 2015) e a maior seqüência de invencibilidade do clube em 2013, ficando 19 partidas sem derrota. A marca de 100 partidas seria originalmente atingida na próxima partida, contra o Palmeiras, mas foi antecipada para esta quinta graças ao jogo amistoso que a Ponte realizou contra o Strikers no dia 20 de junho.

Conhecido também por ser um técnico aplicado em observar o adversário, Guto Ferreira procurou trabalhar nos dias que teve de treinamento nesta semana em cima das características do Corinthians. “Existia em um primeiro momento, uma orientação em algumas situações básicas, de estudo da equipe do Corinthians. Alguns direcionamentos que sabemos que o adversário tem no seu desenvolvimento. E nós estamos trabalhando em cima disso, orientado as movimentações que realizam, para que possamos não ser iludidos nessa movimentação.”

Guto acrescenta: “À medida em que o jogo se projete entra mobilidade, talento do jogador e acaba quebrando. Mas o básico tem que ter para que se possa bloquear o Corinthians, que é muito qualificado.” O treinador comenta sobre como vai procurar administrar o desgaste dos atletas nessa maratona de jogos.

“Na realidade os jogadores de frente, pelo modelo do nosso jogo, tem um desgaste bastante acentuado. Que bom que o Cesinha voltou, que o Keno está a detalhes de estar bem fisicamente e poder ser colocado em campo, enfim, começamos a se ter mais opções. O Roni também está retomando bem. Já falei para eles que quando entrar nessa maratona de jogos, mais do que nunca vamos precisar ter plantel, porque não vai dar para jogar todos como titular, mantendo a intensidade de jogos que a Ponte tem, tanto na parte ofensiva  como na defensiva. Esperamos ter a felicidade, com inteligência e lucidez para fazer esse rodízio da melhor maneira possível e que terminemos essa seqüência se mantendo em cima”, afirma.

 Guto acrescenta que este pensamento já está concretizado no clube. “Nós temos trabalhado sempre assim. Precisamos não de 11, mas de 22, 30 atletas, todos buscando seu espaço. Até mesmo porque quem não está sendo relacionado para o banco, estando em alta, cobra o desempenho dos outros e quem não se esperta perde espaço para os demais. Isso qualifica o trabalho e no final eleva o desempenho da equipe como um todo”, ressalta.

Críticas

Sobre o Campeonato Brasileiro, o técnico critica a forma como a tabela foi formulada. Segundo Guto, a Ponte saiu prejudicada na elaboração. “A Ponte foi a única que jogou duas vezes 11 horas da manhã nestas primeiras nove rodadas. Na rodada de estréia nós saímos de um jogo na quinta-feira a noite em São Luís do Maranhão, para estrear em Porto Alegre-RS, às 11 horas. Aí pensam que ‘ah, Ponte não teve problema. Jogou na quinta com time alternativo’. Mas quem fez a tabela decidiu isso para mim. E se eu não tivesse um time alternativo e qualificado? Eu tinha bailado na Copa do Brasil ou no Brasileiro”, diz.

Guto afirma que foi obrigado a fazer uma escolha de competição porque na hora de detalhar a elaboração da tabela não estão sendo observando pontos importantes para o nivelamento da competição. “Isso tudo faz diferença. Neste momento a Ponte ficou dez dias parada, mas foram dez dias não por problema de tabela, mas por conta da grade de televisão. Recuperamos alguns jogadores, mas o jogo que nós perdemos foi voltando desses dez dias. Pegamos o Atlético Paranaense, que tinha jogado no domingo. Então veio com uma semana cheia. Nós entramos mais desgastados que eles na partida. Agora vamos pegar o Corinthians, que jogou no sábado. Depois vamos pegar o Palmeiras, que jogou na quarta. São somatórios diferentes que lá na frente fazem uma diferença tremenda. Vamos superar. Graças a Deus o volume de contusões não tem sido alto.  Estamos atentos a todos os detalhes, para que possamos, com as nossas virtudes e limitações, seguir onde estamos brigando e continuar fazendo uma grande competição”, completa.

A partida entre Corithians x Ponte Preta terá transmissão ao vivo do Premiere Futebol Clube, das rádios esportivas de Campinas (AM 870 e 1170; e FM 99,1) e das webrádios Macaca Reunida e Ponte News.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS