Ponte faz primeiro treino da semana pensando no Palmeiras e Guto Ferreira atribui derrota de domingo a desentrosamento: “A única desculpa que temos é trabalhar e buscar a primeira vitória na quinta”

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/VictorHafner

O elenco pontepretano inicia na tarde desta segunda (2), no Centro de Treinamento do Jardim Eulina, os treinamentos da semana visando ao confronto contra o Palmeiras, marcado para a quinta-feira no Allianz Park. Para o técnico Guto Ferreira, a derrota por 3 a 2 para a Portuguesa na rodada inicial do Paulistão foi fruto de desentrosamento da equipe.

“A equipe está em uma situação que carece trabalhar, carece corrigir. Não vou jogar nas costas dos jogadores essa derrota, momento é de desentrosamento, tem muita gente para entrar e mesmo os que jogaram e não tiveram desempenho tão alto tem espaço pra acertar, corrigir, e deslanchar. Não vou ficar justificando porque parece desculpa e a única desculpa que temos é trabalhar, buscar fazer melhor e conquistar a primeira vitória contra o Palmeiras”, pontua.

O treinador ressalta que a Macaca se portou melhor em campo, mas tomou gols decorrentes de erros infantis e por isso perdeu. “A Ponte foi mais incisiva, foi quem mais incomodou, mas demos três gols pra eles. Os erros foram tão infantis e simplórios que ficamos revoltados. O pior foi que trabalhamos para empatar e virar em cima do erro que já tinha ocorrido logo no início, e aí tivemos outros dois. O futebol não perdoa. A Portuguesa soube se defender, tivemos capacidade e competência pra virar, mas não pra sustentar a virada.”

O comandante pontepretano ressalta que, em relação ao ano passado, o time de ontem foi praticamente inteiro novo, o que em si já explica o desentrosamento. “Podemos dizer que foi a primeira vez que esse time jogou pela primeira vez junto, dos titulares do ano passado só tinha Cajá e Rodinei em campo, e outros três jogadores que antes vinham do banco. Então eram nove jogadores novos como titulares, o adversário veio com proposta defensiva e demos três gols pra ele. Ficamos chateados porque foram erros simplórios, a gente trabalhou pra caramba pra vencer e perde jogo em erro banal, e quando viramos vêm mais dois seguidos… irrita mesmo, mas já esfriamos a cabeça, esse jogo não volta. Temos que ter tranquilidade para corrigir erros e evoluir pra quinta”, diz.

O técnico faz questão de enfatizar que houve, sim, aspectos positivos no primeiro jogo realizado no Majestoso em 2015. “Agradou a velocidade pelos lados na parte ofensiva, jogadores como Rildo e Biro Biro se destacaram pela entrega, o time todo se empenhou. Mas a equipe ainda está muito espaçada, não tem a cara que queremos. Teve muita garra, mas não soube estruturar o jogo.  Então foi,sim, um time muito lutador, mas no aspecto tático não teve tranquilidade, experiência, maturidade de equipe, e é isso que iremos buscar”, finaliza.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS