Ponte treina nesta sexta visando ao Flamengo e Gustavo Bueno faz balanço sobre última partida, campanha no Brasileiro e planejamento para 2016

 

Crédito obrigatório para reprodução da imagem:

PontePress/RodrigoCeregatti

 

A equipe da Ponte Preta vai realizar treinamento na tarde dessa sexta-feira (20) no Centro de Treinamento do Jardim Eulina. O treinador Felipe Moreira vai seguir a preparação da equipe que irá enfrentar o Flamengo no próximo domingo (22) no Mané Garrincha em Brasília pela antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro da Série A.

Apesar da derrota diante do Figueirense, a equipe ainda segue acreditando que é possível terminar a competição entre os quatro primeiros. “Enquanto houver chances matemáticas nós vamos brigar pela vaga na Libertadores. Quem não quer ficar marcado em um grupo que conquistou isso? Todos aqui querem, mas sabemos da dificuldade que é dentro e fora de campo. Para se ter uma ideia o orçamento da Ponte para o ano que vem será 13% do que o Palmeiras terá. Tentamos conter essa euforia para que uma adversidade não tirasse o brilho de uma grande campanha que é a melhor da Ponte na história dos pontos corridos com 20 clubes, e está a 1 ponto de ser a melhor de todas mesmo quando haviam mais times e mais pontos em jogo. Vamos continuar nessa luta e, se não vier a vaga, todos tem que valorizar porque a campanha foi muito boa”, diz o gerente de futebol Gustavo Bueno, que também comenta a última derrota.

“Eu acredito que não foi uma atitude intencional do árbitro, mas um pênalti aos 13, 14 minutos, em um lance que a bola bateu na cabeça do Ferron, muda todo o contexto do jogo. Principalmente porque o Figueirense veio com a estratégia de jogar por uma bola e ai as coisas acabam facilitando. Em minha opinião o jogo foi ataque contra defesa com a Ponte Preta tentando buscar reverter o placar a todo o momento, mas esbarrando na forte marcação do Figueirense.”

Ao final do jogo alguns atletas sofreram muita cobrança por parte da torcida e Gustavo Bueno coloca sua opinião sobre o ocorrido. “Os atletas ficaram chateados pela maneira com que foi feita a cobrança. Temos que olhar o todo. O que o Biro Biro fez durante o campeonato todo, o Renato Chaves, o que o Bob fez para brigar como melhor volante do campeonato, o Lomba como o melhor goleiro. Em um jogo como este, por mais que a equipe perdeu, não faltou vontade e briga. Então se esses jogadores são questionados é claro que ficam chateados. Nós atingimos o nosso objetivo principal com sete rodadas de antecedência e sempre deixamos muito claro que nossa intenção de buscar a segunda meta de Libertadores seria tratada passo a passo. Sei que o que aconteceu são casos isolados e queria aproveitar para parabenizar os 4.500 torcedores que foram ao estádio, mas nós esperávamos um pouco mais. A Ponte Preta brigando pelo G4 e um público sempre com os fies, podemos dizer assim. Esperávamos 10 mil pessoas e ficamos com essa frustração”.

Com a temporada 2015 chegando ao final, os assuntos sobre o próximo ano também aparecerem, como por exemplo, a decisão sobre um novo treinador. “Nós vamos continuar o trabalho com o Felipe Moreira até o final do ano e quando terminar o campeonato vamos fazer uma reunião para analisar e ponderar algumas situações para ai sim definir se o caminho é a manutenção do Felipe ou a vinda de algum outro treinador”, pontua Gustavo Bueno, que fala também sobre a permanência ou não de algumas peças do atual elenco. 
  

“Todos os jogadores que acabam o contrato no final do ano, vamos esperar o termino do campeonato para analisar caso a caso. O Rodinei foi observado na última partida por representantes de um time de fora que tem interesse nele e precisamos aguardar para ver como essa situação vai se desenvolver. Já no caso do Marcelo Lomba, precisamos ter um pouco de calma porque o Bahia esta vivendo um momento que não é fácil. Um time do porte deles, com todo o investimento feito e não subir estão com a cabeça a mil. Estamos conduzindo isso, mas respeitamos o Bahia e estamos indo com calma.”

O gerente de futebol da Macaca também está atento ao mercado e comenta sobre uma possível negociação com o atacante Luis Fabiano. “O Luis Fabiano é um jogador renomado e que já tem uma história dentro da Ponte Preta. O que temos que entender é que, apesar dessa história dele aqui dentro, ele tem um patamar financeiro que foge da realidade da Ponte. Isso é fato, então fica difícil viabilizar a vinda do atleta porque a Ponte Preta não tem condições hoje de contratar um jogador com o nível de salário desses.”

Se Luis Fabiano dificilmente voltará a vestir a camisa alvinegra, tem jogador que está praticamente garantido para 2016. “O Rafael Carioca é um jogador que está bem encaminhado. Nós o acompanhamos durante o Campeonato Brasileiro da Série B e ele foi um dos destaques. Sabemos que existe o interesse de outros clubes, mas já realizamos duas reuniões com os representantes do atleta que demonstraram o interesse de vir para cá. Ainda não temos nada oficializado em termos de contrato, mas as tratativas já foram feitas e está tudo apalavrado para ele ser um dos primeiros reforços nossos para 2016”, afirma Gustavo Bueno.

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS