Ponte volta aos treinos na segunda e Alexandre Gallo fala sobre atuação na última partida e perspectivas para os próximos jogos

 

Crédito obrigatório para reprodução da imagem:

PontePress/FábioLeoni

 

Os trabalhos da equipe da Ponte Preta vão recomeçar na tarde dessa segunda-feira (07) quando o elenco realiza treinamento técnico no Centro de Treinamentos do Jardim Eulina sob o comando do treinador Alexandre Gallo. Após a derrota na última partida diante do XV de Piracicaba, o técnico pontepretano faz uma análise da atuação do time.

“Eu não fiquei satisfeito com o resultado assim como toda a torcida da Ponte. Tivemos um adversário que jogou melhor do que a gente e isso é claro. Eles marcaram melhor e não tivemos como jogar, nosso time tem potencial para ganhar a primeira e a segunda bola, mas quem estava ganhando era o XV. Eu disse durante a semana que não estamos em um momento de brilhantismo, mas de eficiência, e não conseguimos ser eficientes contra um adversário que tem méritos e foi melhores”, diz Alexandre Gallo.

Apesar do resultado negativo, o comandante alvinegro elogia o ganho de alguns novos jogadores como opções para o elenco. “Tivemos alguns atletas que deram uma resposta satisfatória como foi o caso do Grolli e do João Vitor que nos deu uma qualidade de saída em um momento que não tínhamos saída pelo meio. Também foi muito importante o Renato Augusto jogar depois de oito meses, ele que é um jogador de marcação muito forte e que será importante para nós ao longo da temporada, assim como o Felipe Menezes que é um jogador muito técnico e que precisava de 25 ou 30 minutos para entrar aos poucos”, pontua Alexandre Gallo, que também explica a opção pelo volante Ferrugem jogando na lateral direita.

“Nós montamos e treinamos a equipe com um atleta que tivesse uma postura um pouco mais defensiva. Eu tinha assistido três jogos do XV e sabia da velocidade deles pelo lado e, como estava jogando com praticamente quatro atacantes, precisava de uma linha defensiva mias forte fisicamente. Além disso, a minha reposição de velocidade seria o Nino, já que não tínhamos outro jogador de velocidade para suprir na frente. Eu conversei com o Nino e ele entendeu essa opção. Infelizmente no futebol às vezes você faz escolhas que não dão certo e temos que ir ajustando isso ao longo da competição.”

Com mais uma semana inteira de treinamentos pela frente, o treinador espera iniciar a reação já no próximo sábado diante da Ferroviária e enxerga um fato positivo nesse sentido. “Uma coisa que eu gostei muito foi que após a partida já ouve uma cobrança grande entre os atletas no vestiário que essa não é a Ponte que nós queremos montar. Isso me deixa animado para recomeçar o trabalho e buscar um resultado melhor já contra a Ferroviária, que será outro jogo difícil. Nós queremos uma Ponte que o torcedor, independente do resultado, saia do estádio satisfeito com a apresentação”, finaliza Alexandre Gallo. 

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS