De volta à Macaca, Ferrugem reforça foco total na temporada com a Ponte e diz que não vê a hora de reencontrar a torcida alvinegra

Foto:PontePress/RodrigoCeregatti

Ferrugem foi um dos atletas que criaram uma grande identificação na Ponte Preta nos últimos anos. Polivalente, o meia que também atua de volante e na lateral-direita volta à Macaca após um ano e meio longe do Majestoso. E o atleta comemora muito esse retorno. “É bom estar de volta. Senti saudades. A Ponte é o clube que abriu as portas para mim e tive a oportunidade de jogar em outros grandes clubes através da Ponte. Volto com o empenho, coração aberto e muito a vontade de novamente mostrar meu futebol”, afirma Ferrugem, que nesse período de ausência atuou por Corinthians, Vissel Kobe (Japão) e Sport-PE.

Integrado novamente ao elenco alvinegro, o jogador mostrou nas últimas temporadas que já está recuperado da lesão no tornozelo que o afastou dos gramados por meses. Pela Macaca, em 2013 fez 10 jogos e, em 2014, realizou 14 partidas pelo clube e mais sete pelo Corinthians. E em 2015, atuando pelo Vissel Kobe e pelo Sport fez 26 jogos. “Tive momentos ruins, quando me machuquei, outros felizes, quando fui campeão do Interior. Fiz um bom Paulista, até que fui transferido ao Corinthians. Tive bons momentos e espero repetir isso. O que foi ruim a gente deixa para trás”, diz o atleta, que espera ter um grande ano em Campinas.

“Acompanhei de fora a evolução da Ponte. A diretoria vem fazendo um excelente trabalho, contratando peças certas. Fico feliz disso estar acontecendo e volto para ajudar. Vamos em busca de títulos e espero ajudar muito em mais essa temporada”, revela o meia.

Ferrugem também não esconde a satisfação que tem em estra perto da Nação Alvinegra, que sempre o apoiou. “Vou trabalhar forte para esse encontro com a torcida seja logo. Sinto saudades, e uma torcida que apoia bastante, nunca deixa de apoiar a equipe, por mais que tenhamos situações difíceis e quero o apoio deles novamente, que é emocionante”, ressalta o jogador, que conta sobre a história que mais o marcou na sua carreira.

“O momento mais marcante na minha carreira foi sem dúvida ter disputado a final da Copa Sul-Americana pela Ponte. Retornei após um período seriamente machucado, fiz um trabalho de recuperação e fui eleito o melhor em campo. Claro que trocaria ter sido escolhido o melhor da partida pelo título da Ponte, mas foi uma vitória pessoal importante, ainda mais com essa camisa alvinegra”, completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS