Felipe Moreira acredita que a Macaca poderia ter saído vitoriosa contra o Red Bull e destaca defesa do rival como principal fator para o empate

Foto:PontePress/RaulSauan

Após o empate por 0 a 0 contra o Red Bull, o técnico da Ponte, Felipe Moreira, avalia o trabalho da sua equipe contra o adversário – a Macaca volta a se apresentar na tarde desta segunda-feira para treinamento e já na terça segue viagem para Lins, onde realiza o próximo jogo do Paulista. Para o treinador, no sábado (18) a Ponte teve chances de sair com a vitória, mas não foi efetiva, em especial no segundo tempo, em decorrência do trabalho importante feito pelo RB no setor defensivo.

“A defesa deles teve um mérito muito grande, ficou bem postada, tanto que no segundo tempo foi ataque contra defesa. Criamos muitas situações de lado, por dentro, com finalizações de dentro da área e muitos cruzamentos. Então, mérito para a zaga do Red Bull. Também faltou um pouco mais de calma para finalizarmos, em situações que criamos dentro da área adversária e que poderíamos ter finalizado melhor ou dado um passe para outro atleta mais bem colocado”, explica.

 Felipe reforça que esperava mais. “Não estamos felizes com o resultado, obviamente, apesar de ter nos dado o segundo lugar da chave e se tivesse terminado hoje essa primeira fase estaríamos classificados. Mas o volume, acerto de passe, de passe longo, tudo isso aconteceu. Contudo a linha do Red Bull é muito bem montada, adiantada. Treinamos focando nisso, tentamos, mas infelizmente não saiu o gol”, diz Felipe.

O treinador valoriza a melhora da equipe pontepretana, principalmente com a posse de bola. “Já no segundo tempo contra o Botafogo nós tivemos mais a bola no pé. Trabalhamos muito domínio no campo ofensivo e isso é uma evolução. Perdemos alguns jogadores importantes antes e iniciamos o campeonato com dificuldades nesse quesito, pois eram aletas que sustentavam isso, mas no decorrer dos jogos melhoramos. Contra o Red Bull foi um exemplo de que evoluímos”, reforça o treinador, que finaliza enfatizando o nível forte da competição.

“O Campeonato Paulista é muito difícil. São doze jogos, contra equipes que estão treinando desde novembro e é a vida de todo mundo nesse campeonato. A Ponte agora está em segundo lugar e o foco é ir agora para Lins fazer um grande jogo contra o Linense, pra buscar esta classificação o quanto antes”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS