Em jogo em que teve dois gols anulados, Ponte perde para o Botafogo e foco é total no dérbi 202

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

 

Em um jogo em que marcou dias vezes, mas em ambas teve o gol anulado, a Ponte Preta foi derrotada por 1 a 0 pelo Botafogo na noite desta quarta-feira. Com o resultado, a Ponte se mantém na terceira colocação do grupo D, com sete pontos, e agora tem foco total no dérbi deste sábado.

“É um momento difícil, mas só vai passar treinando muito e revertendo o quadro. Temos jogadores de qualidade, falta encaixar. Vamos buscar nossa confiança de volta tentando vencer o clássico, nosso foco agora é só nisso. Vamos com tudo para reverter a situação nesse clássico”, diz o meia Matheus Anjos, que teve uma boa atuação no segundo tempo.

A equipe do técnico Gilson Kleina volta a campo às 20h30, no sábado, pelo 202º dérbi – em jogo na casa do adversário.

O jogo

A Ponte começou indo para cima e antes dos dois minutos, Pedro Jr roubou a bola do Botafogo e foi para o campo de ataque. A bola acabou nos pés de Wesley, mas o pontepretano foi desarmado. Aos três,  boa jogada de Lucca e Pedro Jr, mas o camisa 11 não conseguiu concluir.

Na sequência, quase saiu o gol da Macaca. Jean Carlos cruzou na segunda trave e Kevin mandou para o gol, com a bola raspando no travessão. Aos sete, Fessin passou por três e tentou lançar a bola para Pedro Jr, mas Jean Victor curtiu para escanteio. Aos nove, Thiago Lopes saiu da marcação e mandou para Lucca, mas a zaga oponente bloqueou.

Aos 15, o Botafogo chegou pela primeira vez ao gol alvinegro, em cobrança de escanteio que Ygor Vinhas defendeu com firmeza.  Aos 18, lance perigoso de Bruno Michel para o Botafogo, mas Léo Santos desviou o chute adversário.

Ao 23, após troque de passes, Pedro Júnior ficou caído dentro da área e reclamou de pênalti, mas o juiz mandou seguir. Aos 35, Jean Carlos deu chapéu pela esquerda e cruzou para Lucca. O camisa 9 tentou ajeitar de cabeça para Fessin, mas a bola foi bloqueada.

No último lance do primeiro tempo, aos 45, Kevin cruzou pela direita e a defesa oponente afastou. Léo Naldi pegou a sobra e bateu de primeira, e a bola passou raspando o gol.

No segundo tempo, Matheus Jesus balançou as redes de cabeça, logo aos três, mas o assistente marcou impedimento – confirmado pelo VAR. Aos 15, porém, o Botafogo abriu o placar. Jean Victor cruzou para Bruno Michel, que tentou de cabeça. A bola bateu na zaga, mas p botafoguense aproveitou a sobra para marcar.

Aos 21, Kevin avançou à linha de fundo e acionou Ribamar. O atacante pegou no ar, de primeira, mas a bola saiu em linha de fundo.

Aos 28, quase o empate: Matheus Anjos passou para Kevin, que levantou na área para o próprio Anjos cabecear. O goleiro oponente fez uma defesa milagrosa, mandando para escanteio. O próprio Matheius Anjos cobrou e quase marcou gol olímpico, mas mais uma vez Deivity defendeu.

Aos 31, mais um gol da Macaca anulado. Matheus Anjos levantou bola na segunda trave e Léo Santos empurrou de cabeça para as redes, mas o juiz anotou uma falta de ataque, enxergando um empurrão do defensor em Tárik.

Aos 38, Matheus Anjos chutou e a bola bateu na defesa. Fessin ficou com a sobra e chutou, mas Deivity defendeu. Aos 43, Jean Carlos levantou na área, Ribamar dividiu com Deivity e o goleiro do Botafogo –  por pouco – levou a melhor. Aos 48, Matheus Jesus levantou bola na área para Ribamar concluir, mas o juiz marcou impedimento. Na sequência, o juiz apitou o final da partida.

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ygor Vinhas;  Kevin, Thiago Lopes, Fabrício (Matheus Anjos), Léo Santos e Jean Carlos; Wesley (Matheus Jesus), Fessin (Pedrinho) e Leo Naldi; Pedro Júnior (Ribamar) e Lucca. Técnico: Gilson Kleina.

Botafogo-SP: Deivity; Marlon, Joseph, Joaquim e Jean; Tárik, Fillipe Soutto e Emerson Santos; Dudu (Hélio Paraíba), Bruno Michel (Rafael Tavares) e Tiago Reis (Luketa). Técnico: Leandro Zago.

Gols: No segundo tempo, Bruno Michel aos 15.

Arbitragem: Luiz Flávio de Oliveira apitou, tendo como assistentes Daniel Luís Marques e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa. O quarto árbitro foi Fabiano Monteiro dos Santos e o VAR ficou por conta de Péricles Bassols Pegado Cortez.

Cartões amarelos: Jean Carlos, Matheus Anjos (Ponte)

Público -2.457

Pagante – 2.307

Não Pagantes – 150

Renda – 37.985,00

Jogo válido pela sétima rodada do Paulistão, realizado no Majestoso.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS