Em duelo pelo Brasileiro, a invicta Ponte recebe o Chapecoense no Majestoso com portões fechados

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/VictorHafner

Invicta e em busca da segunda vitória em casa, a Macaca recebe às 18h30 deste sábado o Chapecoense, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. A partida terá portões fechados devido a punição recebida pelo brasileiro da Série B ano passado.  Além da ausência dos torcedores, a equipe não poderá contar com o técnico Guto à beira do gramado, já que o treinador foi expulso no empate contra o Cruzeiro na última rodada e, pelas regras em vigor neste ano, cumpre suspensão automática. 

“Eu vou acompanhar o jogo pela televisão, já que nem no estádio posso ir, está cada vez mais difícil trabalhar no futebol brasileiro. Confio no trabalho da equipe e no Alexandre Faganello, que irá comandar o time hoje. Armamos as estratégias para cada tipo de situação. Se acontecer alguma situação que não foi combinada, a decisão é do Alexandre. Se a expulsão ocorrida comigo fosse justa, eu aceitaria ser penalizado, mas nem direi mais nada sobre isso porque quanto mais eu falo, pior fica. Eu tenho que puxar o freio de mão e ficar quieto trabalhando”, fiz Guto Ferreira.  

Nos jogos até aqui, somadas as duas passagens de Guto pela Ponte, o auxiliar Faganello  capitaneou a Macaca em seis compromissos e não perdeu: foram quatro vitórias e dois empates. “E tomara que o Alexandre consiga mais uma vitória estando à beira do campo neste sábado. Sobre a escalação, dúvidas eu tenho várias. Estamos trabalhando com o grupo. Independentemente de como a gente comece, temos que começar forte. O Chapecoense é um concorrente direto. Uma equipe que vem bem, e todo jogo dentro de casa é importante vencer”, pontua.

Para Guto, o fato de a equipe alvinegra ter mantido boa parte dos titulares em Campinas, em vez de mandá-los à partida no meio de semana em Curitiba ela Copa do Brasil, foi positivo. “Tivemos uma semana boa de trabalho. O Chapecoense vêm com um jogo forte e foi por isso que optamos colocar uma equipe alternativa contra o Coritiba. E isso tudo nos dá condição de termos uma equipe competitiva para a partida de logo mais”, pontua.. 

Guto faz questão ainda de elogiar o grupo que tem em mãos e lamentar a ausência da torcida mais uma vez: “Tenho um grupo que quando entra em campo, independentemente da partida e do campeonato, está preparado para trabalhar em alto rendimento.  E, infelizmente, mais uma vez a Ponte joga desfalcada do seu 12º jogador, que faz diferença. Claro que conseguimos jogar bem desta forma, tanto que ganhamos do São Paulo, mas ter nosso torcedor no estádio é sempre muito bom.”

A partida deste sábado tem transmissão por pay-per-view e nas rádios esportivas de Campinas (FM 99,1 e Mas 870 e 1170), bem como nas webrádios PonteNews e Macacada Reunida. 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS