Elenco se reapresenta às 16 horas desta segunda e Guto Ferreira elogia o espírito da Macaca: a alma da Ponte está de volta

 

Em segundo lugar no campeonato, invicta e com a melhor defesa da competição (além do artilheiro William), a Macaca se reapresenta na tarde desta segunda (25), no Majestoso, de olho no confronto da noite de quara contra o Botafogo. O técnico Guto Ferreira elogia o espírito e a atitude do elenco, ressaltando que estas características credenciam o time a sonhar com uma final de campeonato.
 
“É o que eu venho falando e vou repetir: essa situação de tabela, de resultados a cada jogo e de atitude dentro do campo é que nos permitem sonhar. Conseguir nós vamos ver lá na frente, mas estamos aprendendo na competição. Esse grupo está aprendendo como é que se ganha e se chega na frente. Espero que tudo que estamos fazendo nos dê a sabedoria, a força, inteligência e a qualidade para chegar forte nas finais e poder conquistar o tão sonhado título”, diz.
 
Guto ressalta que ontem o time recuperou não só o segundo lugar, que havia perdido para o Santos na rodada passada, como também a raça que é própria dos atletas que vestem o manto alvinegro neste campeonato. “Quebramos um recorde histórico e essa invencibilidade de 14 partidas só foi possível graças à atitude que a Ponte teve. O espírito da Ponte estava nessa partida. O futebol podia não estar, até porque o campo não dava para se praticar um futebol de melhor qualidade, mas o espírito da Ponte estava. Talvez tenhamos oscilado um pouco contra o Atlético Sorocaba e bastante contra o Barbarense, mas ontem recuperamos a atitude e o espírito da Ponte”, afirma.
 
Para o comandante alvinegro, o jogo de ontem foi truncado para as duas equipes e ambas foram prejudicadas pela qualidade do gramado. “Ganhamos na superação e na raça. Tivemos a felicidade de fazer um gol de bola parada e esperávamos muito isso. Com a bola rolando nós tivemos uma ou duas chances, mas foi um jogo de superação, totalmente atípico do futebol que estamos acostumados a praticar e assistir”, avalia.
 
Ele finaliza exaltando mais uma vez o reencontro do “espírito pontepretano”. “A equipe vem trabalhando desde a pré-temporada dentro de um padrão. Conversando nós podemos ou não recuperar o futebol que tínhamos perdido e nesta partida de ontem o campo não permitiu mostrar tudo o que recuperamos. Mas a alma da Ponte está de volta. E a Ponte com alma é uma equipe forte.”
 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS