Elenco chegou no final da madrugada de segunda a Campinas e Guto destaca: diante da situação que enfrentamos, empate foi bom resultado

 

Após o empate sem gols ontem em Penápolis, o elenco pontepretano voltou ao hotel em Lins – onde estava hospedado – para jantar e, após a refeição, deu início a viagem de mais cerca de 400 quilômetros até Campinas, onde chegou no final da madrugada/início da manhã desta segunda. Hoje, o time não terá atividade para que os jogadores possam fazer a recuperação programada e se apresentar às 15h30 de terça para o primeiro treino da semana. O técnico Guto Ferreira considera o resultado de ontem bom, diante de uma série de circunstâncias enfrentadas pelo time, mas garante que é possível fazer bem melhor na partida de sábado, que vale o Troféu do Interior.
 
“A situação de sair de Penápolis com um zero a zero após o jogo de quinta-feira, quando ganhamos do Bragantino, é até muito boa. Jogamos com desgaste, muitos atletas estiveram muito abaixo, a equipe como um todo estava muito longe do rendimento que costuma ter, então podemos fazer melhor. Temos e devemos fazer melhor. Vamos trabalhar para isso”, diz Guto.
 
Ele relembra que o time jogou na quinta-feira, teve treino e no sábado, quando viajou 400 km até Lins e mais 100 km hoje para jogar em Penápolis, tudo com menos de 72 horas de recuperação. “Lógico que o nível de marcação cai, ainda mais jogando em um campo grande como o de Penápolis. É desculpa? Não é desculpa. Eu não gosto de dar desculpas, mas temos que ter noção do que acontece. Acho que levamos daqui um grande resultado e toda a situação para decidir dentro de casa.”
 
Além do cansaço acumulado em si, o treinador ressalta outros elementos que, na opinião dele, desfavoreceram a Macaca.  “Nós jogamos contra uma equipe dentro da casa dela e tivemos dificuldade com um campo bastante grande e escuro, os jogadores atravessavam a bola e não conseguíamos enxergar. O time deles está adaptado a isso e tem méritos: o Penapolense foi eliminado pelo São Paulo no Morumbi, mas fez uma partida belíssima e quase venceu lá,  sendo que o São Paulo foi o primeiro classificado da chave” diz.
 
Guto diz o que espera para a partida de sábado, quando uma vitória simples pode dar à Ponte Preta o Bicampeonato do Interior Paulista.  “Agora a tendência em Campinas é pegar uma equipe que marca muito forte. Já deu para notar que se lá em Penápolis, com a dimensão de campo maior eles já marcam com intensidade, imagina aqui no Majestoso. A diferença é que vão nos pegar com a nossa equipe mais descansada. Mas vai ser um jogo muito difícil. Não será fácil não. Temos que trabalhar legal nesta semana e entrar com muito ímpeto no sábado, para poder vencer e conquistar o título”.

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS