Eduardo Baptista comemora resultado diante do Palmeiras e afirma: “Aqui em Campinas ninguém é favorito a não ser a Ponte Preta”

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/RodrigoCeregatti

Após a vitória diante do Palmeiras, pelo placar de 2 a 1, neste sábado (21), o técnico Eduardo Baptista analisou a importante vitória da Macaca. O comandante alvinegro ressaltou a qualidade do jogo da equipe, principalmente na etapa inicial. “Foi um primeiro tempo perfeito, de um time de futebol que joga a Série A. O Palmeiras não conseguiu entrar e era o forte deles a triangulação pelo lado. Neutralizamos isso. Sobraram para eles as bolas longas. No segundo tempo era natural que o Palmeiras viesse para cima, mas ficou apenas com bolas longas. Tivemos posse, rodagem de bola, tentamos sair jogando, algumas vezes erramos, mas faz parte do crescimento. O importante é ter a personalidade de continuar”, disse.

O treinador pontuou que ficou muito satisfeito, mas há espaço para melhoria. “Temos muito a evoluir. É só um começo. Estou feliz pelo resultado importante. Vencer a equipe do Palmeiras, quando diziam que eles eram favoritos aqui. Mas aqui em Campinas ninguém é favorito a não ser a Ponte Preta. Nós trabalhamos isso com os nossos atletas: a Ponte tem que ser respeitada e é dessa maneira que tem que ser feito. Não adianta eu vir falar bonito. É com trabalho que vamos trazer nossa torcida de volta”, reforçou.

Eduardo enfatizou o fato de os garotos da base, como Jeferson, Ravanelli e Matheus Jesus, estarem correspondendo. “É a minha filosofia. A base sempre tem jogadores, basta você ter coragem ou não para colocá-los. Quando se coloca um menino, tem que chamar a responsabilidade para o treinador. Eu não tenho esse problema. São meninos que veem no jogo o prato de comida. É o dinheiro para comprar a casa que a mãe não tem. Esse perfil me agrada. E se tecnicamente e taticamente me agradar, por que não colocar? São jovens, vão oscilar, o campeonato é longo e não podemos depositar todas as esperanças nesses meninos. Mas sim depositar confiança, trabalho e não colocar a carga de serem a solução. Serão protegidos e vão amadurecer com o tempo”, disse o técnico que, apesar da vitória, sabe das dificuldades que vai encontrar essa semana.

“A vitória é importante. O time da Ponte é muito jovem e me deixa contente esse time aguerrido. A Ponte é um time de guerra no bom sentido. De briga, de luta, mas também de jogar futebol. Confiança, mas pés no chão. Temos uma semana dura, com Corinthians na quinta-feira e o Flamengo domingo. É saborear a vitória, mas já trabalhar e focar porque tem muita coisa pela frente”, completou.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS