Eduardo Baptista avalia desempenho da Ponte contra o Santos e lamenta resultado adverso

 

Foto: PontePress/EduardoBaptista

 

O técnico Eduardo Baptista comentou a atuação da Ponte diante do Santos nesse domingo (11). O treinador lamentou a derrota para o adversário pelo placar de 2 a 1 e destacou a qualidade do time visitante. “O primeiro tempo da Ponte foi muito bom. Conseguimos neutralizar o Santos. Tivemos um volume melhor, conseguimos chegar à frente, poderíamos ter ampliado. No segundo o Santos impôs o ritmo, pela qualidade dos seus jogadores, de Seleção Brasileira e pela sua característica. E nós sentimos o calor, logo perdemos o Clayson,  ficamos com um a menos e o Santos mereceu a vitória. No segundo tempo aceitamos a imposição do Santos. O horário nós sentimos um pouco. Perdemos jogadores importantes, de velocidade, dos lados, jogadores que dão uma dinâmica”, explica Eduardo, que rechaça que o grupo não tem se dedicado.

“Não faltou vontade. A equipe lutou, tem suas limitações. Talvez faltou se posicionar melhor, um ajuste melhor. Falar em falta de vontade vai para um lado perigoso e ruim. Aqui tem profissionais, caras sérios e vocês acompanham os treinos”, afirma o treinador.

Eduardo reforça que o time entrou em campo para vencer o Santos. “A derrota não estava nos planos. Fazemos as substituições para tentarmos acertar. A saída do João prejudicou muito. Não que quem entrou, entrou mal. O Abuda entrou bem. É o cara que treina na função. Depois fizemos a troca do Maycon, porque estávamos vindo muito para trás. O Elton treinou bem durante a semana. Tentamos colocar a Ponte em cima de novo. A saída do Wendel ocorreu porque estava muito desgastado e tomamos o gol. Tentamos fazer a Ponte jogar com o Galhardo. Acabou não dando certo”, avalia o comandante, que espera ver o time voltar a pontuar o quanto antes.

“Temos que voltar a ganhar. O próximo jogo contra o Inter temos que ter uma consistência melhor. Temos que ser organizado dentro dos 90 minutos. Aceitamos a imposição do Santos. É pontuar. Fazer uma campanha melhor. Se vai dar G6 ou G7, não sabemos,temos que voltar a jogar um bom futebol para acabar o ano bem”, completa.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS