Eduardo Baptista analisa revés da Ponte contra o Flamengo e mostra confiança em recuperação no Brasileiro

 

Foto: PontePress/FábioLeoni

O técnico Eduardo Baptista lamentou o resultado da partida deste domingo (29), diante do Flamengo no Moisés Lucarelli, onde a Ponte perdeu pelo placar de 2 a 1. O técnico fez uma avaliação do jogo.

 

"Tivemos um início muito bom, de pegada, de trocas de bola, como treinamos e fizemos o gol. Mas em duas bobeadas na bola parada acabamos levando os dois gols. No segundo tempo foi um jogo de meio de campo, onde tentamos às vezes um pouco ansiosos demais. A bola tinha que rolar um pouco mais, ter a calma para fazer isso, mas é um time jovem. Criamos algumas situações importantes de gol, mas infelizmente não fomos felizes na conclusão. Campeonato Brasileiro é isso. Às vezes em um jogo igual, ou até com domínio da Ponte, em dois erros se paga com a derrota", explica o técnico, que pontua as falhas da equipe no confronto contra os cariocas.

 

"Às vezes pecamos em tentar muito por dentro. As laterais estavam abertas, podíamos ter insistido um pouco mais, mas os atletas tem essa liberdade de escolher o melhor momento. Tínhamos atletas com passe qualificados para fazer essas escolhas. Faltou também finalizar mais de fora da área. Pegamos um Flamengo marcando bem e o goleiro Muralha em uma tarde inspirada. É continuar trabalhando e conseguir o resultado contra o América Mineiro", afirma Eduardo.

 

O técnico sabe das dificuldades da competição e tenta extrair algo de positivo no resultado. "Campeonato Brasileiro é pressão em cima e embaixo. Quem está na Ponte Preta, dentro da Série A, tem que estar acostumado a esse tipo de ambiente. É um campeonato com grandes equipes e há momentos de oscilação. O que se tem que ter é equilíbrio. Fizemos uma partida ruim contra o Corinthians, mas contra o Flamengo perdemos em dois detalhes. Um jogo brigado, não foi um primor técnico, mas tentamos o gol até o último minuto. O Flamengo chutou uma bola no nosso gol. Essas coisas boas têm que ser levadas em consideração e ter atenção a onde se tem que melhorar”, destaca o treinador, que ressalta o comprometimento do elenco em busca da reação nas próxima rodadas.

 

 

"Eu tenho uma estrada de 20 anos e aprendi que após uma derrota, você tem que entrar no vestiário, ficar no canto e observar. E o que eu ví no vestiário me deixa bastante confiante. Todos eles mostram que poderíamos ter ganho. Perdemos por uma falta de atenção. Mas em uma atitude puxada pelo Roger me deixa bastante contente. É possível ir lá em Belo Horizonte-MG e conseguir a vitória. Eles mostraram a tristeza, não esperávamos um resultado desses, mas com cabeça erguida de quem lutou e isso nos dá força para montar a melhor a equipe e buscar pontuar tanto em Minas, quanto em Porto Alegre-RS no domingo. O campeonato é equilibrado e é possível", completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS