Doriva diz que time não conseguiu criar e promete mobilização para que os atletas reajam o mais rápido possível no Campeonato e que a vitória venha contra o Santos

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/VictorHafner

O técnico Doriva lamentou profundamente a derrota para o Vasco em pleno Majestoso, na noite desta quarta (9) e ressaltou que a equipe precisa reagir com urgência para não entrar na zona de rebaixamento. “Contávamos com estes três pontos pra sequência do campeonato, mas não tem como voltar atrás, temos que olhar pra frente. Entendo a tristeza e a frustração do torcedor, também estou extremamente fico frustrado, mas esse jogo já foi e precisamos é  procurar a vitória já na próxima partida”, pontua.

Na avaliação do treinador, a equipe ficou muito aquém de seu potencial no confronto com o time carioca. “Realmente não conseguimos criar, não conseguimos jogar. Tivemos duas ou três chances de gol no primeiro tempo, mas ele não aconteceu. No segundo centralizamos mais o Bob e liberamos o Josimar, começamos melhor. Mas a expulsão mudou o jogo e não quero justificar nada, mas fomos novamente prejudicados, o lance do Diego foi normal. O juiz usou um critério pra nós e outor pro Vasco, quando aconteceu a mesma coisa antes com o Herrera ele não expulsou.”

Na opinião do treinador, ficou mais difícil jogar com inferioridade numérica e a Macaca não teve força para criar situações com um homem a menos e empatar ou virar o jogo. Sobre a substituição de Biro Biro por Cesinha, criticada pela torcida, o técnico justificou que o atacante estava mais desgastado e, como já tinha colocado Keno em campo, optou por mantê-lo e por Cesinha para ter mais força física.

“Não tenho dúvida que minhas decisões foram as mais centradas e pensadas para o melhor da equipe, mas obviamente não aconteceram as coisas que esperávamos, por isso estamos lamentando uma derrota que não estava nos planos. Agora é corrigir o que é preciso, conversar, dialogar bastante e mobilizar os atletas para que reajam o mais rápido possível e reagir contra o Santos”, pontua.

O treinador revela que imaginava poder fazer um campeonato mais tranquilo,  mas afirma que isso ainda pode ocorrer. “Não está distante da gente, ainda podemos conseguir três vitórias em sequência e dar uma arrancada. Temos que buscar isso pra dar uma alavancada na tabela”, pontua.

Ele diz ainda que acredita na possibilidade de reforçar o elenco. “Hoje infelizmente não pudemos contar com Borges, com o Clayton, e há outros jogadores que não estão correspondendo ao que se espera deles. Buscamos opções no nosso elenco e o critério é quem produz mais, mas temos que ver se tem possibilidade de trazer mais alguém o mais rápido possível, enquanto é tempo”, finaliza.  

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS