De Minas Gerais para a Macaca, quarto goleiro Juninho quer fazer história no clube

 

Jogador é um dos mais exigidos pelo preparador André Dias, mas leva isso como motivação para trabalhar mais.
 
Quem acompanha os treinos da Ponte Preta, percebe que o preparador de goleiros da equipe André Dias pega pesado com o hoje quarto goleiro Juninho.
 
O garoto de 17 anos, mineiro de Patos de Minas, completa 18 em maio, mas já faz treino de adulto na equipe profissional. “Estou me sentindo bem. O grupo é bom, a equipe é boa, todos são muito legais. Não tem inveja, vaidade e todo mundo está ajudando e querendo o nosso melhor. O André Dias tem que exigir sempre o melhor. É o trabalho dele. Está certo”, diz Juninho, cujo nome completo é José Eustáquio Rosa Junior.
 
O período na base de Juninho não foi fácil. Logo que chegou já teve que se superar, assim como ocorrera no início dele ainda em Minas Gerais. “Com 12 anos eu fui para o Cruzeiro e fiquei até os 16. Fui mandando embora e vim para a Ponte. No meu primeiro dia de trabalho na Ponte eu machuquei o joelho. Fiz uma cirurgia. Voltei e Graças a Deus estou aqui agora”, comemora o garoto, que encara com alegria a chance no time de cima.
 
“Na base fizemos um 2012 muito bom. Sempre chegávamos às fases finais dos campeonatos. E agora eu nem sei como explicar, foi um presente de Deus ter subido para o profissional”, afirma o atleta, que fica de olho nos outros goleiros para aprender e trlhar seu caminho.
 
“Sempre tento ajudar e sempre olho os outros goleiros como espelho para fazer cada vez melhor. Se Deus quiser quero conseguir me firmar como goleiro da Ponte. Fazer história e depois quem sabe uma seleção e algo mais”.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS