Dado analisa vitória diante do Vila Nova, que aproximou equipe do G4, e já pensa no jogo de sexta contra o Ceará

Crédito obrigatório para a reprodução da foto:
PontePreta/DJotaCarvalho

A Ponte Preta conquistou a sua segunda vitória no Campeonato Brasileiro, foi a 10 pontos ganhos e se manteve invicta na competição. Agora, a equipe – que viaja já nesta quarta para o Ceará – ocupa a sexta colocação na tabela, com a mesma pontuação do quinto colocado (o ABC) e a um ponto do primeiro time do G4, justamente o próximo adversário. Para o treinador Dado Cavalcanti, tudo saiu como o planejado diante do Vila Nova.

 

“O jogo foi exatamente aquilo que esperávamos: uma equipe jogando para atacar e outra para contra atacar. Uma equipe que tinha muito a perder contra uma que não tinha nada a perder. Precisávamos do controle e de posse de bola, de ter tranquilidade para chegar ao gol, e tivemos a consciência de girar a bola e tocar bem.” Com pouco tempo para trabalhar antes do próximo confronto, o comandante alvinegro já esta pensando no jogo de sexta-feira (23) contra o Ceará, fora de casa.

 

“Nós sempre pensamos no próximo e já estamos com o foco na sexta, quando teremos um jogo completamente diferente. Será um time que vai se propor a jogar, um campo com dimensões maiores e isso precisa ser levado em consideração. Dois jogadores muito importantes vão voltar, o Edno e o Alexandro, e  isso deve mudar a escalação”, antecipa Dado, que também fala sobre a atuação de Adrianinho e Léo Cittadini juntos.

 

“Não posso dizer que será uma tendência, mas sem dúvida a presença dos dois foi fundamental para o resultado. Os dois controlaram o meio, fizeram trocas de posicionamento, alimentaram nosso setor ofensivo e participaram da marcação como podiam”, afirma. Ele finaliza comentando as estréias como titulares do zagueiro Gilvan e dos atacantes Vinicius e Cafu.

 

“O Gilvan foi muito bem, é um ótimo jogador, que cumpre à risca tudo o que a comissão técnica pede e o que os colegas aconselham. É um atleta que faz o simples, mas como muita eficiência, e vai permanecer no time. O Vinícius já havia jogado vindo do banco em outra oportunidade e também foi bem, e gostei muito do Cafu, outro que penso em manter entre os titulares contra o Ceará. Estou com uma dor de cabeça saudável, é muito bom para um técnico ter opções inclusive para dar uma mexida”, finaliza Dado Cavalcanti.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS