Último jogo:
Ponte Preta 4X2 Mirassol

Local: Moisés Lucarelli

Campeonato Brasileiro | 15ª Rodada | 12/07/2024 - 19:00

Próximo jogo:
Paysandu X Ponte Preta

Local: Curuzu

Campeonato Brasileiro | 16ª Rodada | 20/07/2024 - 18:00

Roberto Rosa Pinto

Sobrinho do lendário craque Jair da Rosa Pinto, era o mais experiente do time campeão da Divisão de Acesso de 1969. Jogou na Ponte Preta até 1971 e entrou para a história como um dos grandes líderes dentro de campo.

Roger Rodrigues da Silva

Formado nas categorias de base da Ponte, foi revelado em 2003 e permaneceu até 2005. Depois disso, ainda teve outras passagens vitoriosas pelo clube do Majestoso. Ao todo, foram 55 gols em 162 partidas oficiais.

Chicão

Cria da base, ficou nove anos no clube (1978 a 1987) e marcou 105 gols, sendo um dos maiores artilheiros da história da Ponte. Foi medalha da prata com o Brasil nos Jogos Olímpicos de 1984.

Cláudio Alexandre de Oliveira (Claudinho)

Meia da rara habilidade e facilidade para marcar gols, é mais talento revelado pela Macaca. Jogando pelo Brasil, foi campeão Sul-Americano e Mundial em 1995. Em 1997, marcou o gol que garantiu acesso ao Brasileirão.

Emerson (Royal) Ap. Leite Souza Jr

Chegou ao Majestoso com 16 anos para atuar nos times de base e dois anos depois já estava entre os profissionais. Logo se destacou e recebeu inúmeras convocações para a Seleção Brasileira.

Heitor Camarin Júnior

Lateral-direito revelado pela Ponte, foi campeão mundial Sub-20 com a Seleção Brasileira. Dono de chute forte, logo se transferiu para oi Flamengo e, posteriormente, fez carreira em Portugal

Carlos Luciano da Silva (Mineiro)

É conhecido por ser um dos maiores volantes da história da Macaca. Foram 99 jogos, com sete gols marcados, três Bolas de Prata (uma jogando pela Ponte-2000), e diversas convocações para a Seleção Brasileira.

Francisco Jesuíno Avanzi (Chicão)

Mais uma joia revelada na base da Ponte Preta. Volante raíz, que tinha uma forte pegada, foi convocado para a Copa do Mundo de 1978, na Argentina, em que o Brasil ficou com a 3ª colocação.

Felipe Amaral Casarin Damasceno

Chegou ao Majestoso aos 10 anos depois de passar pela escolinha de futebol da Ponte Preta. Subiu para o profissional em 2022, quando chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira Sub-20. Foram 84 partidas pelo clube.

Teodoro Matos Santana

Eficiente na marcação e também na saída de bola, era um volante que pouco se contundia. Pela Ponte, jogou as temporadas de 1969/1970 e fez parte do Expresso da Vitória. Depois, seguiu para o São Paulo.