Após homenagear Zé Mineiro, Conselho aprova readequação de orçamento para 37 milhões, aprova devolução de terreno e cria comissão para avaliar possíveis mudanças ao estatuto

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/DanielRibeiro

Em uma cerimônia emocionante, com a presença dos dois filhos de Zé Mineiro, o Conselho Deliberativo da Ponte Preta descerrou ontem a placa que dá o nome do falecido conselheiro e relações públicas da Macaca ao vestiário dos visitantes no Majestoso.  “É uma homenagem até pequena para alguém que tanto viveu e fez pela Ponte Preta”,  disse Mauro Zuppi, presidente do Conselho.

Após a cerimônia, na reunião propriamente dita, os membros do conselho aprovaram a readequação da previsão orçamentária para 2014, que caiu de R$ 42,2 milhões para R$ 37,7 milhões (a mudança foi necessária em virtude de o time ter caído da série A para a série B). Lembrando que esta é uma previsão e que cabe à instituição trabalhar para obter as receitas que cumpram o orçamento, bem como que a Macaca trabalha com um sistema de caixa único, ou seja, todas as receitas são contabilizadas e utilizadas para pagar os custos e cumprir o orçamento total.  

O Conselho também aprovou a criação de comissão que irá estudar se são necessárias ou não mudanças ao estatuto da Ponte Preta para que ele esteja adequado à lei 12.868/2013, que regulamenta estatutos de clubes e entidades. Por fim, os conselheiros também confirmaram a devolução do terreno doado à Macaca em Sumarépara a construção do Centro de Formação de Atletas. Quando foi feita, a doação estava vinculada à construção do CFA no local e esta, por sua vez, dependia de mudanças na legislação do município que não foram realizadas pelos vereadores locais. Sem as mudanças da legislação não foi possível fazer o CFA e, com isso, o terreno teve de ser devolvido.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS