Com gol dedicado à filha Elisa, meio-campista Elias enfatiza: Ponte só depende de suas forças para sair de situação difícil

 

Crédito obrigatório para reprodução da imagem: PontePress/Thiago Toledo

 

O meia Elias fez o seu segundo gol pela Ponte Preta no último jogo diante do Atlético Mineiro e, na comemoração, fez gestos de bebê para dedicar o tento a pessoa muito especial na vida do atleta: a filha Elias, de um ano e oito meses. “Minha filha chegou em Campinas nesta quarta e já veio no jogo. Deu sorte. Não tem preço isso. Essas coisas que vivemos na carreira são indescritíveis. Estou muito feliz de ter feito o gol para ela e de ter ajudado a Ponte. Foi muito importante ter conquistado estes três pontos”, afirma o jogador, que espera fazer mais um neste final de semana contra o Santos e dedicar à filha novamente. Afinal, é Dia das Crianças.

“Mais um jogo difícil que temos, como todos os outros. Campeonato Brasileiro não tem jogo fácil. E é em um dia especial, que é o Dia das Crianças. Vou me dedicar ainda mais nesse jogo para fazer mais um gol para a minha filha. É muito importante ter o carinho dela, chegar em casa e ela vir te abraçar. Chegar alegre e com vitória é melhor ainda. Espero que possa voltar de São Paulo com um bom resultado e com um gol dedicado a ela”, diz Elias.

Para o atleta, que já fez um gol de pênalti e outro de falta, as redes só balançaram devido ao treinamento que tem sido feito pela equipe. “O jogador tem que melhorar a cada dia e cada treinamento. Ainda mais com essa correria que temos no campeonato de jogar no meio e nos fins de semana. Não tem muito tempo para treinar e acaba dificultando um pouco, então a dedicação tem de ser maior”, diz.

Ele ressalta a boa parceria com o camisa 10 da Macaca. “O Adrianinho é um jogador de extrema qualidade e é fácil jogar do lado dele. Procuramos nos adaptar na hora do jogo e graças a Deus fomos muito bem juntos na quarta e pudemos conquistar essa vitória”, afirma o meia, que salienta ainda que o futebol atual exige um bom trabalho de bola parada das equipes.

“Bola parada decide muitos jogos. O jogo está muito pegado e procuramos treinar bastante para quando tiver as oportunidades, possamos convertê-las como foi ontem, no caso do William de pênalti e eu de falta. Isso é fruto do treinamento que fazemos e fomos felizes na quarta-feira.”

Elias também avalia o fato de os rivais da Ponte na briga para fugir da zona de rebaixamento terem vencido, mas reforça que a credita na recuperação do time. “Claro que é ruim vencermos e outros que estão acima de nós vencerem também. Mas o mais importante, acima de tudo, é nós fazermos a nossa parte e esquecermos os adversários. Seria bem pior se não tivéssemos feito a nossa parte. Vamos pensar nos nossos jogos, vencer, para conseguir nossos objetivos, pois só depende de nós mesmos para sairmos dessa situação”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS