Lateral-esquerdo Carleto chega à Ponte Preta com sede de mostrar talento e diz que quer colocar o clube de volta à Série A do Brasileiro

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/ThiagoToledo

O lateral-esquerdo Thiago Carleto, de 24 anos, não vê a hora de estrear com a camisa alvinegra – o que pode ocorrer já nesta quarta contra o Ituano, caso o técnico Vadão opte por ele. O jogador, que veio emprestado junto ao São Paulo até o fim da temporada e já estava treinando há uma semana no Majestoso enquanto aguardava a conclusão dos trâmites burocráticos, se diz muito agradecido a todos que o trouxeram à Macaca e espera mostrar talento e bom futebol em campo.

“Primeiramente quero agradecer ao esforço da Ponte, por tudo o que foi feito para que eu estivesse aqui hoje. Agradeço a todas as pessoas envolvidas na negociação e a Deus pela oportunidade de estar voltando ao futebol, depois de uma lesão tão séria. A expectativa é grande. Estou bem, muito feliz e otimista depois do que tenho visto nos últimos jogos, após a chegada do professor Vadão. Espero poder estrear já amanhã”, diz.

Carleto está consciente que precisará lutar por espaço no elenco. “Respeito todos os meus companheiros que estão jogando, só que vou procurar meu espaço. Vim para a Ponte para poder jogar e fazer o máximo possível de jogos, recuperar o tempo que fiquei machucado. Já sei um pouco da filosofia de trabalho do professor Vadão e espero estar à disposição na quarta-feira”, reitera  o jogador, que sofreu uma grave lesão no joelho direito no ano passado, mas que já está recuperado e pronto para mostrar seu futebol.

“Nunca podemos esquecer o que já foi feito. Tenho 24 anos e graças a Deus tenho uma carreira vitoriosa e grandes coisas conquistadas. Foi difícil esse tempo de lesão. Um momento em que estava muito bem no São Paulo, jogando, fazendo gols, em uma ascensão muito grande e não esperava. Foram sete meses e meio dessa lesão que me judiou bastante. Tive o apoio da minha esposa, do meu filho, foi um aprendizado. Toda a fisioterapia do Reffis do São Paulo cuidou de mim como se cuidasse de um filho. Fui muito bem tratado esse tempo todo, até tinha um prazo maior pra poder voltar e esse prazo reduziu um pouco porque foi intenso o trabalho”, conta.

O jogador conta porque teve o interesse pela Macaca despertado. “A Ponte Preta me chamou a atenção pelo clube que é, pela torcida, por ser de São Paulo, perto de onde minha família tem esposa…foram vários fatores que me fizeram acertar aqui. Já joguei com grandes jogadores que aqui estão como Alemão, Silvinho, Bida e o Leonardo, que chegou também.”

Thiago Carleto destaca ainda o momento importante que a Ponte vem passando nos últimos anos e o quanto deseja colocar a equipe novamente na Série A do Brasileiro. “Se pegar os últimos anos, a Ponte Preta tem revelado grandes jogadores ou dado oportunidade a times que vêm de clubes menores e acabam. Venho aqui para colocar a Ponte Preta de volta aonde ela não deveria ter saído, que é a Série A”, afirma.

Ele complementa: “O desafio é grande e minha vida toda foi feita de desafios. Tenho dois agora: mostrar para muitas pessoas que eu não ia voltar a jogar bola e mostrar para mim mesmo que sou capaz de colocar a Ponte Preta na primeira divisão. O grupo é muito bom. O pessoal me acolheu super bem. Parece que estou aqui há anos. Na minha opinião o time está bem, mas venho para brigar pelo meu espaço”.

O atleta comenta ainda o excelente início de trabalho do novo técnico da Macaca, Vadão, que desde que chegou disputou e venceu três partidas no comando alvinegro. “O Vadão chegou e colocou seu esquema. Digo que às vezes os méritos do treinador passam despercebidos, então temos que exaltar o trabalho do nosso treinador. Não mudou nenhum jogador, só o esquema de jogar e o time está com três vitórias, mesmo ele falando que o time não está jogando bem. Seria pior se estivéssemos jogando bem e perdendo. Temos que dar méritos ao Vadão, comissão técnica, para todos que estão aqui por trás da Ponte Preta e sabemos que será difícil, mas espero que continuemos a ganhar os jogos”, completa Carleto.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS